5ª etapa da SuperBike

Diego Faustino (#68), da equipe Honda, venceu a 5ª etapa da SuperBike, realizada no início da tarde de domingo (21) no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Com chuva e pista molhada, Faustino fechou a classificação com a melhor volta do ano, 1m36s808, e faturou a pole position. Consideravelmente mais rápido que os adversários, nem mesmo seu principal oponente desta temporada, Danilo Lewis (#17), da Tecfil Racing Team, foi capaz de combatê-lo.

O único susto sentido foi nos momentos iniciais da prova, logo após as luzes vermelhas se apagarem. Lewis largou melhor e conseguiu tomar a ponta ainda na primeira perna do ‘S’ do Senna. Entretanto, rapidamente o piloto da Honda retomou a liderança e em seguida começou a impor seu ritmo tradicionalmente intenso. Na abertura da terceira volta já tinha aberto mais de sete segundos de vantagem sobre os adversários. Sempre constante e sem cometer erros, Faustino liderou a prova até receber a bandeira quadriculada e comemorar mais uma vitória na carreira.

As duas posições seguintes ficaram com a equipe Honda. José Luiz “Cachorrão” (#51), que largou em quinto, fez uma excelente prova e mostrou que é bom de pilotagem em pista molhada. Primeiro ultrapassou Danilo Lewis e depois partiu para cima do italiano Sebastiano Zerbo (#81), da BMW Motorrad Alex Barros Racing, que falhou em se defender das constantes investidas de Cachorrão.

Já o terceiro lugar foi para Maico Teixeira (#36), da Honda. Ainda se recuperando de uma lesão na perna, devido a um acidente sofrido na etapa passada, o piloto conseguiu manter o ritmo dos ponteiros e sustentar mais um pódio este ano. Enquanto isso, Wesley Gutierrez (#134), da equipe Kawasaki Racing Team, terminou a prova na quarta colocação logo à frente de Zerbo em quinto.

Pela categoria SuperBike Pro Amador, o vencedor foi Fabricio de Castro (#75), da equipe BH Racing. Jeferson Marchesin Friche (#6), da HG Motos Racing, ficou com a segunda posição, seguido por Daniel Toloni (#3), da Misano Racing Team, em terceiro, Thomas C. da Silva (#123), da Cerciari Racing School, em quarto, e Alex Borges (#44), da Pitico Race Team, em quinto.

Na disputa da SuperBike Pro Estreante, a primeira posição foi para Davi Lara Costa (#12), da equipe JC Racing Team, que fez uma excelente corrida e terminou a prova em oitavo no geral. Já Luciano Pokemon (#77), da Pkm Racing, ficou com a vice-liderança da categoria.

E completando as disputas, o vencedor na SuperBike Pro Master – com pilotos acima de 45 anos – foi Jirios Semaan Abboud (#100), da BH Racing, com Elson Tenebra Otero (#2), da Suzuki/Econs/Best Riders, em segundo.

SuperSport

Eric Granado (#51), da equipe Granado Sport Team, acelerou forte a sua Honda CBR 600R para vencer com facilidade a 5ª etapa da categoria SuperSport. Visivelmente mais rápido que os adversários, Eric Granado fechou volta após volta com tempos de sessões classificatórias e encerrou a corrida com 44 segundos de vantagem, ou seja, quase quatro segundos por volta, em média, mais veloz que o então vice-líder. Sem imprevistos durante toda a prova, a única ameaça à vitória de Granado ocorreu logo na largada. Maximiliano Gerardo (#41), da equipe Motonil Motors, começou melhor e tomou a ponta, porém, temporariamente. Já na Reta Oposta, o piloto da Granado Sport Team retomou a posição para não mais deixá-la.

Sem conseguir alcançar o ponteiro, o piloto uruguaio também fez uma corrida solitária. A vice-liderança de Gerardo não foi ameaçada em nenhum momento e ele recebeu a bandeirada em segundo. Enquanto isso, a principal disputa da prova ocorreu nas posições seguintes. Um pelotão formado por cinco competidores protagonizou uma série de belas ultrapassagens. Lucas Torres (#77), da Pitico Race Team, acabou levando a melhor.

O piloto não começou muito bem a prova e acabou perdendo posições logo após a largada. Porém, apertou o ritmo e conseguiu recuperar o tempo perdido. Lucas ultrapassou o atual campeão Matheus de Oliveira Dias (#70), da Motom, e o então líder do Campeonato Paulista, Alex Schultz (#22), da Dynel’s Racing Team, e pulou para a terceira posição. Já nas voltas finais, brigou intensamente com seu xará Lucas Bittencourt (#202), da Paulinho SuperBikes, que para sua sorte acabou sofrendo uma queda e abandonando a prova. Resultado: caminho aberto para Lucas Torres receber a bandeirada em terceiro. Na sequência, Schultz foi o quarto a cruzar a linha de chegada e Pedro Sampaio (#28), da Tecfil Racing Team, o quinto.

Pela categoria SuperSport Pro Amador, o vencedor da 5ª etapa foi Diego Viveiros (#231), da equipe Tecfil Racing Team. Cristiano Aquino Nogueira (#26), da equipe MCW Racing Team, ficou com a segunda posição na prova, seguido por Rafael Dadario (#86), da Viana Racing, em terceiro. Leandro Ramos Esposito (#32), da Pitico Race Team, chegou logo atrás, em quarto, e Luis Ferraz (#13), da Tecfil Racing Team, completou o pódio em quinto.

SuperBike Light

Edson Luiz (#99), da equipe Pitico Race Team, venceu a 5ª etapa da SuperBike Light. O piloto fez uma brilhante corrida de recuperação, largando da 9ª posição para alcançar os ponteiros somente nas voltas finais. Ninguém esperava a vitória de Edson Luiz. Enquanto os dois líderes, Rodrigo Calmon Dazzi (#146), da Giro Moto, e Leandro Lopes (#58), da equipe No Limite R12, protagonizavam uma forte disputa pela ponta, o piloto da Pitico cerrou o punho e cravou contínuas voltas rápidas. A distância de mais de 10 segundos para os dois não abateu o piloto. Visivelmente mais veloz, Edson quebrou o recorde da prova diversas vezes, alcançando a marca de 1m59s593, enquanto os dois líderes vinham numa pegada de 2m03s. Na nona volta, Edson passou voando pelos adversários e começou a abrir vantagem. Ninguém foi capaz de alcançá-lo. Edson Luiz cruzou a linha de chegada em primeiro para vencer a prova. Leandro Lopes sofreu uma queda nos momentos finais e a segunda posição ficou para Rodrigo Dazzi.

Outro piloto que obteve um ótimo desempenho foi Marcos Ramalho (#9), da equipe Pitico Race Team, que compete pela categoria Master. Ele largou em quinto, ganhou uma posição e sustentou o quarto lugar por praticamente toda a prova. Nos momentos finais, beneficiou-se de abandono de Leandro e ficou com a terceira posição no geral e a vitória na Master.

De volta ao resultado final de categoria Pro, Guto Figueiredo (#18), da equipe KT5/A2/Passaredo, faturou a terceira posição – 4º no geral. O piloto, que alinhou apenas na 13ª marca do grid, ganhou inúmeras posições e conseguiu faturar um importante lugar no pódio. Felipe Comerlatto (#186), da equipe Pro Racing Team, encerrou a prova em quarto, logo à frente de Alexandre Fernandes (#111), da Pitico Race Team, em quinto.

Pela categoria Master, o vencedor foi Marcos Ramalho, o terceiro no geral. Antonio Telvio (#5), da equipe Qatar Racing Team Brasil, faturou a vice-liderança e encerrou a prova logo à frente de Sergio H. Hidani (#135), da Misano Racing, em terceiro. Nelson de Oliveira (#145), da equipe Os impossíveis, foi o quarto a receber a bandeirada e Michel Abboud (#8), da BH Racing, completou o pódio na quinta posição.

Honda CBR 500R

Renzo Ferreira (#13), da equipe Team Rabid Transit, venceu a 5ª etapa da Copa Honda CBR 500R. Com o tempo bastante fechado e a pista molhada, a briga pelas primeiras posições foi intensa e a vitória definida somente na última volta. Renzo começou bem a corrida e já na abertura da segunda conseguiu ocupar a ponta. Porém, o piloto enfrentou adversários de alto gabarito como Leonardo Tamburro (#53), da equipe Honda MotoSchool de Talentos, e Arthur Costa (#99), da Alemão Pneus, e liderança acabou pulando de mãos em mãos.

Estes três pilotos seguiram na ponta e as maiores emoções ficaram resguardadas para os momentos finais. Praticamente lado a lado, Renzo e Arthur protagonizaram uma bela série de ultrapassagens na abertura da última volta, quando Renzo tomou a ponta na Reta dos Boxes e Arthur deu o troco na curva ‘S’ do Senna. Em seguida, a presença de um retardatário apimentou ainda mais a disputa. Porém, Arthur acabou errando, ao forçar uma ultrapassagem, e passou reto numa curva – conseguindo voltar para a pista, mas dando adeus à vitória.

Com isso, Renzo e Tamburro entraram na reta final completamente sozinhos. Renzo recebeu a bandeirada em primeiro e o adversário da equipe Honda MotoSchool de Talentos, logo atrás, em segundo. Já Arthur Costa conseguiu se recuperar do erro cometido e finalizar a prova na terceira posição.

Seguindo a ordem dos primeiros colocados, Davi Gomide (#31), da equipe MotoSchool Racing Team, ficou com a quarta colocação, logo à frente de José Duarte (#97), da Team Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, que encerrou a corrida em quinto.

Pela Copa Honda CBR 500R Light, o vencedor foi Rafael Rigueiro (#52), da equipe MotoSchool Racing Team. A vice-liderança ficou com Alexandre Dal’ Olio Franca (#82), da Fullmann SuperBike, seguido por Maria Fernanda Rocha (#22), da Fullmann SuperBike, em terceiro.

Na categoria Teen, Renzo somou mais uma vitória, com Davi Gomide em segundo e Rafael Rigueiro em terceiro. Guilherme Brito (#19), da equipe Team Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, foi o quarto colocado e Maria Fernanda Rocha fechou o pódio na quinta posição.

SuperStreet

Meikon Kawakami (#83), da equipe Playstation Yamaha, fez uma corrida consistente e venceu a 5ª etapa da categoria SuperStreet. Já pela Yamaha R3 Cup – que participou do mesmo grid – a primeira colocação foi para Rafael Gomes Traldi (#128), da equipe Motonil Motors.

Com poucas surpresas na decorrer das 10 voltas da corrida, Meikon fez uma prova bastante segura e regular. O piloto, que largou na ponta, chegou a ser ultrapassado por Sandro Paganelli (#64), da Paganelli Racing, logo após a largada, mas rapidamente retomou a posição. Na terceira volta já havia começado a abrir vantagem sobre os adversários. Meikon seguiu na ponta e o maior risco que sofreu não veio de nenhum competidor e sim do céu: o recomeço da chuva já nos momentos finais de prova. Porém, a vitória estava em suas mãos e o piloto recebeu a bandeirada com uma vantagem tranquila de 12 segundos.

Já o seu irmão, Eliton Kawakami (#27), da equipe Playstation Yamaha, ficou com a segunda posição na prova. Logo nas primeiras voltas, o garoto assumiu a vice-liderança e chegou a tentar a aproximação do ponteiro. Porém, com a pista molhada e o risco de uma possível queda, Eliton diminuiu a pegada e ficou logo atrás.

O terceiro lugar no geral foi para Rafael Gomes Traldi (#128), da equipe Motonil Motors. O piloto enfrentou um verdadeiro duelo com Niko Ramos (#822), da Tecfil Racing Team, pela posição que representava a liderança na Yamaha R3 Cup. Os dois revezaram a ponta na categoria e entravam sempre na Reta dos Boxes com uma distância mínima entre eles. A definição saiu apenas na volta final, quando Niko acabou cometendo um erro e abandonando a disputa. Com isso, Traldi foi o terceiro a cruzar a linha de chegada e o vencedor da Yamaha R3 Cup. O deslize de Niko custou caro. Ficou com a vice-liderança entre as Yamahas, porém, caiu para quinto no geral.

Na sequência, Sandro Paganelli, que chegou a vislumbrar a liderança logo após a largada, não conseguiu manter o ritmo forte e acabou perdendo posições. O piloto encerrou a prova em quarto no geral e terceiro na SuperStreet. Seguindo a ordem dos mais bem colocados na categoria de 300 cm³ multimarcas, Gilmar Ferreira Barbosa (#45), da Paulinho SuperBikes, ficou com a quarta posição no pódio, encerrando a prova à frente de Diogo Moreira (#20), da Estrela Gallicia 0,0 by Alex Barros, em quinto.

Pela Yamaha R3 Cup, a terceira posição foi para Humberto Turquinho Jr (#12), da equipe Estrela Gallicia 0,0 by Alex Barros, seguido por Flávio Brito de Souza (#76), da Playstation Yamaha, em quarto, e por Ricardo Matiussi (#1), da Tocha Racing Team, em quinto fechando o pódio.

Ninja 300

A disputa da 5ª etapa da Copa Kawasaki Ninja 300 teve dezenas de ultrapassagens. Com um clima bastante instável, Sandro Paganelli (#64), da equipe Paganelli Racing, mostrou habilidade e controle da moto em condições pouco favoráveis e, principalmente, a calma para tomar a ponta no momento certo.

Paganelli largou na frente, porém, em nenhum momento teve vida fácil. Isso porque já nas primeiras voltas passou a ser perseguido de perto por Jeferson Souza (#707), da equipe Tecfil Racing Team, e por Fernando Santos (#234), da Tecfil Racing Team. Por sinal, Fernando fez um início de prova sensacional: pulou da 10º posição na largada para brigar pela ponta.

Leia também:
+ Salão das Motopeças abre em São Paulo com empresários otimistas diante da crise
+ Kawasaki apresenta linha off road 2017
+ Dafra tem bônus de fábrica para Cityclass 200i e Fiddle III
+ Harley-Davidson tem promoção para linha 2016 até 31 de agosto
+ Linha 2017 CG 160 Titan e CG 160 Fan tem novas cores e grafismos
+ BMW R nineT Scrambler 2016 tem preço definido na Alemanha
+ Linha 2017 Indian Motorcycles tem novas cores e central de multimídia com GPS
+ BMW oferece novas tecnologias para os modelos BMW R 1200 GS e R 1200 GS Adventure
+ Honda lança CBR 250RR na Indonésia
+ Harley-Davidson convoca recall para os modelos Touring Electra Glide Ultra Limited e Street Glide Special
+ Teste: Honda XRE 300 Rally é trail perfeita para uso na cidade

Estes três pilotos impuseram um ritmo intenso e disparam na frente. Na segunda metade da corrida, Sandro e Fernando protagonizaram os momentos mais emocionantes da prova. Os dois revezaram a liderança e chegaram a quase se tocar na sétima volta. Nos últimos momentos, Fernando conseguiu tomar a liderança e abrir a volta final na frente. O pelotão dos ponteiros com os três pilotos seguiu para completar a corrida e o resultado ainda estava completamente indefinido. Fernando entrou na reta dos boxes em primeiro com Sandro, praticamente ao seu lado. O piloto da Paganelli Racing conseguiu pegar o vácuo, fazer a ultrapassagem e cruzar a linha de chegada à frente, com uma vantagem mínima de três centésimos. Fernando Santos acabou ficando com a segunda posição e Jefferson Souza – vencedor da categoria Light – em terceiro no geral.

Na sequência, dois pilotos da Copa Kawasaki Ninja 300 Light receberam a bandeirada: Bruno Ribeiro (#169), da equipe Rota Baus, cruzou em quarto (2º na Light) e Gilmar Ferreira Barbosa (#45), da Paulinho SuperBikes, em quinto (3º na Light). De volta à categoria Pro, a terceira posição ficou com Bruno Cesar Borges (#51), da Gilberto Motos, seguido por Fábio Jandaia (#10), da Motocar Racing, em quarto, e por Kioman Munoz (#9), da Team Castrol, em quinto.

Completando o pódio da categoria Light, Kleber Santos (#213), da Girão Racing, faturou a quarta posição e Saulo Carillo (#621), da Atalla Escapes, o quinto lugar.

Junior Cup

Bruno Gonzalez (#98) venceu a disputa da 4ª etapa da categoria-escola Honda Junior Cup. Com o céu bastante encoberto e com períodos de chuva, o jovem piloto teve um grande desempenho com sua moto Honda CG Titan 160 acelerando em pista molhada.

Bruno largou em primeiro e logo nas voltas inicias disparou na frente, mantendo a liderança segura e sem a ameaça dos adversários em momento algum. Com o controle total da corrida, o piloto chegou a abrir uma vantagem de 11 segundos para o então vice-líder. Sem sustos – exceto ao subir na zebra durante ultrapassagem em um retardatário – Bruno Gonzalez completou as oitos voltas da prova e comemorou sua primeira vitória no campeonato logo após receber a bandeirada.

A segunda posição ficou com Léo Marin (#46). O jovem piloto aproveitou a queda de Lincoln Lima Melo (#29) – que abandonou a etapa ainda na primeira volta – e em seguida passou a disputar a vice-liderança da corrida com Felipe Macan (#2). Marin venceu essa briga, e ao entrar na quinta volta já ocupava a posição que sustentou até cruzar a linha de chegada. Com o resultado, Léo Marin ultrapassou Lincoln na tabela classificatória e agora é o novo líder do campeonato.

Alexandre Gonzalez (#89) ficou com o terceiro lugar no pódio. O piloto fez uma excelente prova. Largou da oitava colocação e aos poucos foi ultrapassando os adversários e ganhando posições. Felipe Macan (#2), que largou em quinto, encerrou a prova na quarta posição. Já Leopoldo Manella (#53) completou o pódio da categoria com o quinto lugar.

Calendário

6° SuperBike Brasil: 11 de Setembro – Curitiba (PR) (nova data e nova praça)
7° SuperBike Brasil: 23 de Outubro – Santa Cruz (RS) ou Londrina (PR)
8° SuperBike Brasil: 13 de Novembro – Goiânia (GO)
9° SuperBike Brasil: 04 de dezembro – Curitiba (PR) (nova data e nova praça)

-Informações e imagens: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *