6ª etapa SuperBike

Diego Pierluigi (#84), da equipe BMW Motorrad Alex Barros Racing, venceu a 6ª etapa da SuperBike, realizada no Autódromo Internacional de Curitiba (PR). O único percalço na prova de Pierluigi ocorreu logo na largada. O piloto foi ultrapassado -pelo paranaense Diego Faustino (#68), da equipe Honda, que tomou a dianteira e saltou para a ponta. Na terceira volta o argentino já havia recuperado a posição para não mais deixá-la. Com ritmo forte, o piloto da equipe BMW Motorrad conseguiu se consolidar na liderança e ainda contou com o azar do adversário paranaense, que acabou sofrendo uma queda na segunda metade da prova.

Com o caminho completamente aberto, Diego Pierluigi cruzou a linha de chegada em primeiro, pouco mais de seis segundos à frente dos adversários. Enquanto isso, a vice-liderança ficou para Wesley Gutierrez (#134), da equipe Kawasaki Racing Team. O piloto, natural da cidade de Londrina (PR), realizou uma prova consistente e se beneficiou dos erros dos adversários. Primeiro ganhou a terceira posição de Sebastiano Zerbo (#81), da BMW Motorrad Alex Barros Racing, e por fim herdou o segundo lugar com o incidente de Faustino.

Marco Solorza (#55), da equipe JC Racing Team, faturou a terceira colocação na prova. O piloto argentino imprimiu um ritmo intenso no final da corrida e chegou a ameaçar a vice-liderança de Gutierrez. Já Sebastiano Zerbo foi o quarto a receber a bandeirada. O italiano saltou da 11ª posição para o terceiro lugar. Porém, na segunda metade da prova acabou perdendo rendimento e sendo ultrapassado. Por fim, o líder do campeonato, Danilo Lewis (#17), da Tecfil Racing Team, completou o pódio com a quinta posição e comemorou o fato de seu principal adversário, Diego Faustino, ter completado a prova apenas na nona colocação.

Leia também:
+ Produção de motocicletas cai 18,6% em agosto, diz Abraciclo
+ Teste: Yamaha NMax é eficiente nos corredores do trânsito das cidade
+ Honda PCX 150 oferece conforto no trânsito
+ Teste: Honda XRE 190 é gentil com o piloto
+ Teste: Honda XRE 300 Rally é trail perfeita para uso na cidade
+ Kawasaki apresenta linha off road 2017
+ Dafra tem bônus de fábrica para Cityclass 200i e Fiddle III
+ Linha 2017 CG 160 Titan e CG 160 Fan tem novas cores e grafismos
+ BMW oferece novas tecnologias para os modelos BMW R 1200 GS e R 1200 GS Adventure
+ Honda lança CBR 250RR na Indonésia

Pela SuperBike Pro Amador, Alex Borges (#44), da equipe Pitico Race Team, confirmou o favoritismo e venceu a corrida. A vice-liderança ficou com Jeferson Marchesin Friche (#6), da equipe HG Motos Racing. Nas posições seguintes, Roque dos Santos (#21), da Playstation/PRT, garantiu o terceiro lugar, logo à frente de Fabricio de Castro (#75), da BH Racing, em quarto, e de Fábio Nallin (#47), da Misano Racing Team, em quinto.

Na SuperBike Pro Estreante, Davi Lara Costa (#12), da equipe JC Racing Team, levou a melhor e garantiu a vitória. O piloto contou ainda com o abandono de Juracy Rodrigues “Black” (#560), da Black Day Racing Team, na oitava volta. Já o outro adversário, Luciano Pokemon (#77), da Pkm Racing, teve problemas com sua moto e nem começou a corrida.

Pela SuperBike Pro Master, a primeira colocação ficou com Elson Tenebra Otero (#2), da Suzuki/Econs/Best Riders. Enquanto isso, Jirios Semaan Abboud (#100), da BH Racing, faturou a vice-liderança.

SuperBike Light

Jean Vieira (#110), da equipe Terror Racing, venceu na SuperBike Light. O piloto catarinense obteve ótimos desempenhos nos treinos livres e classificatórios e garantiu a segunda marca no grid de largada. Já na disputa das 14 voltas da corrida, Jean repetiu o bom desempenho e faturou a vitória.

Logo na largada, o piloto da cidade de Bombinhas, localizada no litoral norte de Santa Catarina, tirou vantagem do início bastante ruim do pole position, Helison da Silva Chin (#888), da Tecfil Racing Team, e ganhou a posição. Porém, Jean, assim como diversos outros pilotos, foi surpreendido pelo excelente início de prova de Rodrigo Calmon Dazzi (#146), da equipe Giro Moto, que saltou da nona posição para tomar a ponta ainda na primeira volta.

A partir desse momento, Dazzi, Jean e Marcio Antonio Pereira (#20), da Black Day Racing Team, abriram uma breve vantagem sobre os demais adversários. Marcio acabou cometendo um erro logo no início da quarta e se distanciou do pelotão dos ponteiros. Em seguida, Jean conseguiu a ultrapassagem sobre Dazzi e, rapidamente, ampliou a distância para ele.

O piloto catarinense não teve mais nenhum obstáculo para alcançar a vitória. Após consecutivas voltas rápidas, Jean recebeu a bandeirada em primeiro, com quase nove segundos de vantagem para o segundo colocado.

Com o abandono de Helison Chin e o erro de Marcio Pereira, que o afastou da liderança, Felipe Comerlatto (#186), da equipe Pro Racing Team, vislumbrou a possibilidade real de alcançar o pódio. E foi exatamente o que aconteceu. Após largar apenas em sétimo, o piloto mostrou bom desempenho na pista do Autódromo de Curitiba e, aos poucos, foi ganhando posições. Na quinta volta já era o quarto colocado. Felipe pressionou e conseguiu a ultrapassagem sobre Guto Figueiredo (#18), da KT5/A2/Passaredo, subindo para terceiro. No fim da prova, conseguiu vencer Rodrigo Dazzi e garantir vice-liderança por uma vantagem de apenas oito milésimos. Enquanto isso, Dazzi – atual líder do campeonato – ficou com a terceira posição.

Guto Figueiredo foi o quarto a cruzar a linha de chegada. Já Marcio Pereira conseguiu se recuperar e garantiu a quinta posição no pódio.

Pela SuperBike Light Master – com pilotos acima dos 45 anos –, Rene Ferreira (#47), da equipe Pro Racing Team, confirmou o bom desempenho alcançado nos treinos e faturou a vitória na categoria. Já Marcos Ramalho (#9), da Pitico Race Team, ficou com a segunda colocação. Antonio Telvio (#5), da Qatar Racing Team Brasil, encerrou a prova em terceiro, logo à frente de Ricardo Seiji Hayashi (#36), da Hata Racing, em quarto, e de Marcos Senra (#67), da Moretti Racing Team, em quinto.

SuperSport

Eric Granado (#51), da equipe Granado Sport Team, ganhou pela quarta vez na categoria SuperSport. O piloto foi o mais rápido nas sessões classificatórias e garantiu a pole. Entretanto, logo na largada acabou perdendo a posição para o uruguaio Maximiliano Gerardo (#41), da equipe Motonil Motors. Nas voltas finais, Gerardo não conseguiu lidar muito bem com a presença intensa dos retardatários e acabou ficando para trás. Se na abertura da 12ª volta, a diferença entre eles era de 0,4 segundos, no início da volta final subiu para quatro segundos. Com isso, Eric Granado ficou com o caminho aberto para vencer a corrida mais disputada do ano. Já o uruguaio ficou com a segunda posição.

Lucas Torres (#77), da equipe Pitico Race Team, fez uma grande prova e encerrou a corrida em terceiro. Ele conseguiu ultrapassar fortes adversários, como Pedro Sampaio (#28), da Tecfil Racing Team, e o atual campeão, Matheus de Oliveira Dias (#70), da Motom, e ficar com a posição. Na sequência, o quarto lugar foi para Pedro Sampaio e, completando o pódio, Matheus garantiu a quinta posição.

Pela SuperSport Pro Amador, Marcio Ferreira Bortolini (#37), da equipe Granado Sport Team, confirmou o bom desempenho alcançado nos treinos e venceu a corrida. Já Rafael Fioresi Junior (#515), da Moto 3, ficou com a vice-liderança da prova. A terceira posição foi para Diego Viveiros (#231), da Tecfil Racing Team, que ficou à frente de Cristiano Aquino Nogueira (#26), da MCW Racing Team, em quarto, e de Jefferson Ramos Valcézia (#99), da Tecfil Racing Team, em quinto.

Copa Honda CBR 500R

Em uma corrida marcada pela disputa intensa pela liderança, Guilherme Brito (#19), da equipe Team Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, se saiu melhor e venceu a 6ª etapa da Copa Honda CBR 500R. Logo após a largada, um grupo formado por Guilherme Brito, pelo seu companheiro de equipe, José Duarte (#97), e por Leonardo Tamburro (#53), da equipe Honda MotoSchool de Talentos, disparou na frente e se distanciou dos demais adversários. Os três pilotos revezaram posições ao longo de toda a prova, mantendo uma distância mínima entre si.

A definição do vencedor saiu apenas nos últimos instantes da corrida. Após os três abrirem a volta final, Guilherme Brito conseguiu – pela primeira vez – abrir uma pequena vantagem sobre os dois competidores. Brito seguiu na frente e cruzou a linha chegada em primeiro. Já a definição da vice-liderança foi ainda mais acirrada. Tamburro ficou com a posição por uma diferença de apenas quatro milésimos para José Duarte, que terminou a prova em terceiro.

Já Rafael Rigueiro (#52), da equipe MotoSchool Racing Team, realizou uma corrida bastante solitária. O piloto foi o quarto a cruzar a linha de chegada – 28 segundos atrás dos ponteiros – e venceu a Copa Honda CBR 500R Light. De volta à categoria principal, Moises Ellias da Silva (#42), da equipe Rodas Mil Competições, ficou com a quarta colocação, logo à frente de Rafael Paixão (#28), da RF Racing, que completou o pódio em quinto.

Pela Light, a vice-liderança da prova ficou com Alexandre Dal’ Olio Franca (#82), da equipe Fullmann SuperBike. O piloto disputou a posição com Linda Raad (#23), da Moretti Racing Team, durante quase toda a corrida e acabou abrindo uma pequena vantagem nas voltas finais. Com isso, Linda faturou a terceira posição, seguida por sua companheira de equipe, Claudia Barros (#6), em quarto.

Já entre a garotada da categoria Teen, Guilherme Brito acumulou mais uma vitória, à frente de Rafael Rigueiro, em segundo, e Maria Fernanda Rocha (#22), da equipe Fullmann SuperBike, em terceiro. Davi Gomide (#31), da MotoSchool Racing Team, que obteve boas colocações nos treinos, acabou caindo e abandonando a prova ainda na primeira volta.

Copa Ninja 300

Felipe Gonçalves (#30), da equipe Paulinho SuperBikes, fez uma grande corrida e venceu a 6ª etapa da Copa Kawasaki Ninja 300. O piloto, natural da cidade de Londrina (PR), teve um ótimo desempenho ao longo deste final de semana. Felipe fechou a volta mais rápida nas sessões classificatórias e garantiu a pole.

Já na corrida, o ponteiro foi surpreendido por Bruno Cesar Borges (#51), da equipe Gilberto Motos, que fez uma excelente largada e pulou da terceira posição para a liderança. Bruno e Felipe impuseram um ritmo forte e já nas primeiras voltas abriram uma pequena vantagem sobre os adversários. Fechando praticamente os mesmos tempos e com uma distância mínima entre os dois, Bruno e Felipe revezaram a primeira colocação ao longo de toda a prova.

Na volta final, Felipe Gonçalves conseguiu se consolidar na ponta e recebeu a bandeira quadriculada em primeiro, três décimos à frente de Bruno Cesar Borges, que ficou com a segunda posição. Enquanto isso, Fernando Santos (#234), da equipe Tecfil Racing Team, cruzou a linha de chegada em terceiro. O piloto não participou de grandes disputas na pista e fez uma corrida constante e sem riscos. Fábio Jandaia (#10), da Motocar Racing, ficou com o quarto lugar, seguido de perto por Willians Sales Piui (#111), da Fastkids, em quinto.

Pela Copa Kawasaki Ninja 300 Light, o vencedor foi Bruno Ribeiro (#169), da equipe Rota Baús. O piloto se manteve sempre entre os mais rápidos na pista e não encontrou dificuldades para liderar a categoria. Já o seu principal adversário nesta etapa, Jeferson Souza (#707), da equipe Tecfil Racing Team, ficou com o segundo lugar.

Nas posições seguintes, Kleber Santos (#213), da Girão Racing, faturou a terceira colocação, logo à frente de Leonardo Mascarello Pozzer (#52), da equipe Marina Club Racing Team, em quarto, e de Rafael Evandro David (#00), da Sato Moto, em quinto, completando o pódio da categoria.

SuperStreet

Disputa acirradíssima entre os irmãos Kawakami na prova da categoria de 300 cm³ de cilindrada. Meikon Kawakami (#83), da equipe Playstation Yamaha, acabou levando a melhor sobre Eliton (#27) e venceu o embate da SuperStreet por menos de três décimos de segundo. Já pela Yamaha R3 Cup, a primeira colocação ficou com Rafael Gomes Traldi (#128), da equipe Motonil Motors.

Logo na largada, a corrida já se mostrou como seria até o final da prova. Meikon e Eliton Kawakami (#27), da equipe Playstation Yamaha, imprimiram um ritmo forte e começaram, gradualmente, a se distanciar dos demais adversários. Sempre muito próximos um do outro, os dois revezaram a liderança, enquanto Rafael Traldi vinha sozinho na terceira posição. Atrás dele, uma das principais brigas da corrida. Humberto Turquinho Jr (#12), da Fastkids, Bruno Cesar Borges (#51), da Gilberto Motos, e Diogo Moreira (#20), da Estrela Gallicia 0,0 by Alex Barros, formaram um pelotão e disputaram o quarto lugar do geral até o fim da prova.

De volta aos ponteiros, os irmãos Kawakami abriram a última volta com mais de 10 segundos de vantagem para os adversários. Meikon – que fez a pole position – conseguiu segurar a primeira colocação e garantir mais uma vitória no campeonato. Já Eliton ficou com vice-liderança da SuperStreet.

Em uma corrida solitária, Rafael Traldi não foi capaz de encontrar nos ponteiros, mas também não sofreu pressão dos demais adversários. Assim, o piloto foi o terceiro a cruzar a linha de chegada e o vencedor da categoria Yamaha R3 Cup.

Na sequência, Humberto Turquinho conseguiu liderar o pelotão que vinha logo atrás e fechar a quarta posição no geral e a vice-liderança entre as Yamahas. Bruno Cesar Borges recebeu a bandeirada em quinto – 3º da SuperStreet – e Diogo Moreira em sexto – 4º da SuperStreet. Completando a lista dos primeiros colocados na categoria multimarcas, Felipe Gonçalves (#30), da Paulinho SuperBikes – que corre de Kawasaki Ninja 300 – faturou a quinta posição no pódio.

Já entre as Yamahas, Maycon Benassi (#71), da equipe Tecfil Racing Team, garantiu a terceira posição. Sarah Conessa de Moura (#35), da Cerciari Racing School, terminou a prova em quarto, logo à frente de Marciano Santin (#7), da SantinRacing, que completou o pódio em quinto.

Junior Cup

Em uma corrida emocionante e definida apenas nos momentos finais, Felipe Macan (#2) foi o mais rápido e venceu a 5ª etapa da categoria-escola Honda Junior Cup. O garoto largou em sexto e rapidamente pulou para as primeiras posições. Porém, a disputa foi intensa e ao longo de todas as oito voltas de prova, um pelotão formado por oito competidores revezou a liderança. Por vezes, a diferença de tempo entre eles foi mínima, como na abertura da sexta volta, quando todos cruzaram a linha do grid praticamente lado a lado.

Já na volta seguinte, na sétima, Macan conseguiu, pela primeira vez, abrir uma pequena vantagem de meio segundo sobre o vice-líder, Lincoln Lima Melo (#29). Mas essa tranquilidade durou pouco. Na volta final, o ponteiro foi novamente atacado pelo adversário. Os dois seguiram muito próximos e partiram para os metros finais da corrida quase que lado a lado. Macan recebeu a bandeira na frente, com apenas oito milésimos de vantagem para Lincoln, que ficou com a segunda posição.

Na sequência, Léo Marin (#46) foi o terceiro a cruzar a linha de chegada e encerrou a corrida logo à frente de Bruno Gonzalez (#98), em quarto, e de Alexandre Gonzalez (#89) – que fez a pole – em quinto.

-Informações e imagens: divulgação / Johanes Duarte/VGCOM-

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *