7ª etapa da SuperBike

Diego Pierluigi (#84), da equipe BMW Motorrad Alex Barros Racing, venceu a 7ª etapa da SuperBike, prova realizada no no último domingo (23), no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina. A etapa começou como a mais disputada desta temporada. Ao todo, cinco pilotos brigaram pela pole position e Diego Faustino (#68), da equipe Honda, saiu na frente mas não conseguiu em nenhum momento se distanciar de Pierluigi.

Os dois pilotos aceleraram muito forte nas voltas iniciais e fecharam tempos de SuperPole. Com uma diferença mínima entre eles, Faustino comandou praticamente toda a corrida. Foi somente na penúltima volta que este cenário mudou. Pierluigi conseguiu se aproximar ainda mais e, com uma manobra bastante arrojada, tomou a ponta.

Logo em seguida Faustino tentou dar o troco, porém, não conseguiu e por muito pouco os dois adversários não acabaram se tocando em uma das curvas seguintes. Pierluigi abriu alguns décimos de vantagem e recebendo a bandeirada em primeiro. Já o brasileiro, que precisava da vitória para se aproximar do líder do campeonato, ficou com a segunda posição.

Quem ganhou com esse desfecho foi Danilo Lewis (#17), da equipe Tecfil Racing Team. O piloto da cidade de Osasco (SP) conseguiu ultrapassar Wesley Gutierrez (#134), da Kawasaki Racing Team, na parte final da prova e faturar o terceiro lugar no pódio. Apesar de ficar de fora da disputa pela ponta, Lewis – que lidera a competição – viu a aproximação de Faustino na tabela classificatória caminhar um pouco mais devagar. Enquanto isso, a quarta posição na corrida ficou para o também londrinense Wesley Gutierrez, seguido por Maico Teixeira (#36), da Honda, em quinto.

Na categoria Pro Amador, o vencedor foi Jeferson Marchesin Friche (#6), da HG Motos Racing. Roque dos Santos (#21), da equipe Playstation / PRT, garantiu a vice-liderança e encerrou a prova logo à frente de Rui Luiz Alves (#78), da Pro Racing Team, em terceiro. Já o quarto lugar no pódio foi para Fábio Nallin (#47), da equipe Misano Racing Team, seguido por Arivaldo Lopes Neto (#21), da Pitico Race Team, na quinta posição.

Pela Pro Estreante, piloto da casa Juracy Rodrigues “Black” (#560), da equipe Black Day Racing Team, garantiu a vitória. A segunda posição foi para Luciano Pokemon (#77), da Pkm Racing, seguido por Davi Lara Costa (#12), da equipe JC Racing Team, em terceiro.

Leia também:
+ Triumph amplia linha Clássicas com a Bonneville Bobber
+ Grupo Piaggio inicia vendas dos modelos Vespa GTS 300 e Vespa Sprint
+ YZF R6 2017 é lançada no EUA
+ Nova Tiger Sport no Brasil por R$ R$ 52.990
+ BMW Motorrad Vision Next 100: conceito BMW da moto do futuro
+ K 1600 B: nova bagger da BMW para o mercado norte-americano
+ KTM lança edição limitada da 300 EXC
+ Produção de motocicletas tem queda de 31% no acumulado do ano
+ Honda tem edição especial de 40 anos da linha CG
+ Vespa inicia vendas no Brasil
+ Ducati mostra esportiva SuperSport na Alemanha
+ Kawasaki lança Ninja 650 no Intermot

Na SuperBike Pro Master – com pilotos acima de 45 anos –, a primeira colocação em Londrina ficou com Jirios Semaan Abboud (#100), da equipe BH Racing. O piloto venceu a briga particular com seu único adversário, Elson Tenebra Otero (#2), da Suzuki/Econs/Best Riders, que encerrou a prova em segundo.

SBK Light

Cleberson Maicher “Alemão” (#17), da equipe Black Day Racing Team, foi imbatível e venceu a 7ª etapa da categoria SuperBike Light. O piloto catarinense, da cidade de Itapema, dominou a corrida de ponta a ponta e obteve sua primeira vitória nesta temporada.

Maicher já começou muito forte a disputa desta rodada realizada em solo paranaense. O piloto foi o mais rápido nas sessões classificatórias e garantiu a pole position. Já na corrida, nenhuma surpresa. Maicher consolidou sua liderança com diversas voltas rápidas e chegou a abrir uma vantagem de cinco segundos para Guto Figueiredo (#18), da KT5/A2/Passaredo, o então vice-líder da prova. Somente na penúltima volta, quando a vitória já estava praticamente assegurada, que ele afrouxou o punho. O piloto da equipe Black Day Racing Team encerrou a corrida na liderança e comemorou a bastante a primeira vitória no campeonato.

Enquanto isso, a vice-liderança foi para Guto Figueiredo. O piloto, que largou em quinto, ganhou três posições ao longo da corrida e foi o segundo a receber a bandeirada. Apesar disso, não teve vida fácil. Após ultrapassar Marcelo Moreno (#77), da equipe Patricia Lupinetti, o piloto de Ribeirão Preto (SP) passou a ser perseguido pelo atual líder do campeonato, Rodrigo Calmon Dazzi (#146), da Indus Giromoto Ello. O capixaba cerrou o punho e começou a cravar seguidas voltas rápidas. A diferença que entre eles chegou a ser de alguns segundos caiu para poucos décimos. Embalado, Dazzi fechou sua melhor volta na corrida, 1m21s808, e encerrou a prova na terceira posição, menos de dois décimos atrás de Guto.

Seguindo a classificação final, Marcelo Moreno obteve o quarto lugar no pódio e ficou logo à frente de Jean Vieira (#110), da equipe Terror Racing, em quinto. Por sinal, Jean teve um excelente final de prova. O piloto catarinense cerrou o punho e cravou a volta mais rápida da corrida, 1m21s754, e ainda tomou a posição que vinha sendo ocupada por Victor Villaverde (#42), da Cerciari Racing School.

Já pela categoria SuperBike Light Master – com pilotos acima dos 45 anos, a primeira colocação foi para Marcos Ramalho (#9), da equipe Pitico Race Team. O piloto obteve sua terceira vitória no campeonato por uma vantagem de apenas quatro décimos sobre Rene Ferreira (#47), da equipe Pro Racing Team, que ficou com a segunda posição. Antonio Telvio (#5), da Qatar Racing Team Brasil, garantiu o terceiro lugar no pódio, logo à frente de Nelson Oliveira (#145), da equipe Os impossíveis, em quarto, e de Michel Abboud (#8), da BH Racing, em quinto.

SuperSport

Eric Granado (#51), da equipe Granado Sport Team, foi o mais rápido e venceu a 7ª da categoria SuperSport. Com o resultado, o piloto paulistano segue imbatível nesta temporada e conquista a quinta vitória consecutiva.

A rodada do SuperBike Brasil disputada em solo paranaense já começou bastante positiva para Eric Granado. O atual líder do campeonato obteve mais uma pole position e vinha como favorito para a corrida. Porém, logo no início da prova o piloto passou por um susto. Granado não largou bem e chegou a tocar na moto de seu principal adversário, o uruguaio Maximiliano Gerardo (#41), da equipe Motonil Motors. Com isso, o piloto acabou ficando para trás e perdendo posições.

Gerardo assumiu a liderança, com Lucas Torres (#77), da equipe Pitico Race Team, em segundo, seguido por Pedro Sampaio (#28), da Tecfil Racing Team, em terceiro, e Alex Schultz (#22), da Dynel’s Racing Team, na quarta posição. Porém, já na segunda volta Eric Granado se recuperou do vacilo inicial e recuperou duas posições perdidas. Na seguinte, pulou para a vice-liderança.

A corrida seguiu com Gerardo na ponta e Granado em segundo, que vinha estudando a melhor forma de ultrapassar o adversário. Os dois seguiram no mesmo ritmo até a sétima volta, quando o piloto paulistano fez uma bela manobra na curva da Caixa D’água e assumiu a liderança. A partir deste momento, Granado acelerou forte e começou a abrir vantagem. O brasileiro recebeu a bandeirada quase seis segundo à frente do adversário e comemorou a vitória. Gerardo encerrou a prova logo atrás e ficou com a segunda posição no pódio.

Enquanto isso, a terceira posição foi para Lucas Torres seguido por Pedro Sampaio em quarto e com Alex Schultz completando o pódio na quinta posição.

CBR 500R

Em uma corrida bastante disputada, José Duarte (#97), da equipe Team Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, foi o mais rápido e venceu a 7ª da Copa Honda CBR 500R.

Duarte largou em terceiro e já nos primeiros momentos iniciou disputa com Leonardo Tamburro (#53), da equipe Honda MotoSchool de Talentos, briga que seguiria até os derradeiros instantes da corrida. Os dois dispararam na frente dos demais pilotos e revezaram a ponta ao longo das 12 voltas. Após protagonizarem uma série de ultrapassagens, Duarte e Tamburro abriram a volta final com uma diferença mínima entre eles.

O piloto da Estrella Galicia acabou levando a melhor. José Duarte conseguiu retomar a ponta na metade da última volta e ainda abrir uma pequena vantagem. Com isso, o piloto cruzou a linha de chega em primeiro. Tamburro ficou na segunda colocação, seguido por Rafael Rigueiro (#52), da equipe MotoSchool Racing Team, – que disputa a Light – em terceiro.

De volta à categoria principal, Arthur Costa (#99), da equipe 99 Racing, garantiu o terceiro lugar no pódio. Já Guilherme Brito (#19), da Team Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, não teve um grande dia. O piloto abandonou a prova na sétima volta após sua moto apresentar problemas mecânicos. Completando o pódio, Maria Fernanda Rocha (#22), da Moretti Racing Team/SAF-RJ, obteve a quarta posição.

Já pela categoria Light, Rafael Rigueiro foi o grande vencedor. Enzo Valentim Garcia (#4), da Team Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, faturou a vice-liderança, seguido por Elenara Geraldo (#7), da Moretti Racing Team/SAF-RJ, em terceiro, Alexandre Dal’ Olio Franca (#82), da Fullmann SuperBike, em quarto, e Linda Raad (#23), da Moretti Racing Team/SAF-RJ, na quinta posição.

Entre a garota da categoria Teen, Rigueiro somou mais uma vitória em Londrina. Enzo Garcia faturou a vice-liderança e MaFe o terceiro lugar.

SuperStreet

Meikon Kawakami (#83), da equipe Playstation Yamaha, fez uma corrida exemplar e venceu a 7ª etapa da categoria SuperStreet. O piloto largou na última posição grid – por não ter participado dos treinos classificatórios – fez inúmeras ultrapassagens e na oitava volta já ocupava a liderança.

A vitória de Meikon pode ser traduzida por uma palavra: superação. Porém, apesar de alcançar um feito impressionante, o garoto não teve vida fácil para manter a liderança nas voltas finais. Um pelotão formado por quatro competidores abriu a última volta todos praticamente lado a lado. Meikon, Marciano Santin (#7), da equipe SantinRacing, Rafael Gomes Traldi (#128), da Motonil Motors, e Sarah Conessa de Moura (#35), da Cerciari Racing School, percorreram os últimos 3.055 metros do circuito com uma distância mínima entre eles.

A vitória seguiu indefinida até os quatro chegaram à linha de chegada. Com uma pequena vantagem de cerca de dois décimos, Meikon faturou mais uma importante vitória no campeonato. Enquanto isso, Rafael Traldi ficou com a vice-liderança e encerrou a corrida logo à frente de Marciano Santin, em terceiro, e de Sarah Conessa, em quarto. Completando o pódio, Rafael Rosa (#45), da equipe Arthur Racing/Vipal/SOS Vida, faturou a quinta posição.

E além das disputas emocionantes, a prova ainda contou com alguns abandonos que mudaram o rumo da corrida. Ainda na terceira volta, o então líder Suel da Silva (#33), da equipe Paulinho Superbikes, sofreu uma queda ao encostar na zebra e, com isso, deu adeus à disputa. Esse foi o mesmo destino de Pedro Henrique Ramos (#13), da R1 Pinturas Personalizadas. O piloto liderou boa parte da prova e protagonizou uma briga particular com Meikon Kawakami. Porém, na oitava volta acabou sofrendo uma queda e abandonando a corrida.

Enquanto isso, pela Yamaha R3 Cup, a briga também foi bastante acirrada. Três dos quatro ponteiros da corrida em Londrina participam da categoria e obtiveram a presença nos dois pódios. Rafael Traldi foi o vencedor na disputa entre as Yamahas, com Marciano Santin na vice-liderança e Sarah Conessa em terceiro.

Já um pouco mais distante dos líderes, Maycon Benassi (#71), da equipe Tecfil Racing Team, foi o quarto colocado na R3 Cup – 8º no geral – e Humberto Turquinho Jr (#12), da Fastkids, o quinto – 11º no geral.

Ninja 300

Fábio Jandaia (#10), da equipe Motocar Racing, não deu a menor chance aos adversários em Londrina. O piloto paranaense da cidade de Jandaia do Sul dominou quase que por completo a corrida válida pela 7ª etapa da Copa Kawasaki Ninja 300.

Jandaia largou em primeiro e seu único susto ao longo da prova foi ainda no início da primeira volta, quando foi surpreendido por Bruno Ribeiro (#169), da equipe Rota Baús, que lhe roubou temporariamente liderança. Porém, logo em seguida Jandaia deu o troco e reassumiu a ponta para não mais perdê-la e começar a abrir vantagem sobre os adversários.

Em uma corrida solitária ao longo de suas 10 voltas, o piloto da equipe Motocar Racing manteve um ritmo constante e recebeu a bandeirada na frente para comemorar sua primeira vitória nesta temporada. Enquanto isso, Bruno Ribeiro, que disputa a Ninja 300 Light, venceu na sua categoria e foi o segundo a cruzar a linha de chegada.

Já Fernando Santos (#234), da equipe Tecfil Racing Team, foi o terceiro a receber a bandeira quadriculada e ficou com o segundo lugar no pódio entre os competidores da Pro. O quarto a completar a prova foi Jeferson Souza (#707), também da Tecfil Racing Team. O piloto obteve um bom desempenho na pista Londrina e faturou a vice-liderança da Light.

Na sequência, Pedro Henrique Ramos (#13), da equipe R1 Pinturas Personalizadas, garantiu o terceiro lugar da categoria Pro e encerrou a prova logo à frente de Rafael Rosa (#45), da Arthur Racing/Vipal/SOS Vida, em quarto, e do atual líder do campeonato, Sandro Paganelli (#64), da Paganelli Racing, – que marcou sua estreia na pista Londrina – na quinta posição.

Enquanto isso, o pódio da categoria Ninja 300 Light contou com a presença de Bruno Ribeiro no degrau mais alto e Jeferson Souza em segundo. Douglas Paz de Oliveira (#690), da equipe DPO Racing, faturou a terceira posição, seguido por Marcelo Larini (#87), da Marina Club, em quarto, e por Rafael Evandro David (#00), da Sato Moto, em quinto.

Honda Junior Cup

Em uma corrida bastante tranquila, Bruno Gonzalez (#98) venceu com folga a 6ª etapa da categoria-escola Honda Junior Cup, realizada no início da manhã deste domingo (23), no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina. O jovem piloto dominou os treinos classificatórios e garantiu a pole position. E na corrida, não encontrou dificuldades. Bruno largou muito bem e logo na abertura da segunda volta já havia aberto mais de dois segundos de vantagem sobre os adversários.

Bruno administrou a prova e ao longo das oito voltas ampliou cada vez mais sua vantagem na ponta. O piloto recebeu a bandeirada em primeiro, quase cinco segundos à frente do vice-líder. Enquanto isso, a disputa pela segunda posição foi mais acirrada. Felipe Macan (#2) e Alexandre Gonzalez (#89) travaram um bonito duelo na pista. Macan largou na frente e precisou se defender dos ataques do adversário. Na quarta volta os dois chegaram a trocar posições, porém, Macan conseguiu retomar a vice-liderança. Os dois seguiram num mesmo ritmo até o fim da corrida. Macan cruzou a linha de chegada em segundo e Alexandre, em terceiro.

Em seguida, um pelotão formado por quatro pilotos brigou pelas outras duas posições do pódio. Mario Salles (#42) garantiu o quarto lugar somente na volta final, quando ultrapassou Lincoln Lima Melo (#29) e recebeu a bandeirada em quarto, isso com uma vantagem de apenas sete milésimo. Em contrapartida, Lincoln, que havia passado reto na curva de entrada da Reta dos Boxes e com isso perdido posições, conseguiu fazer algumas ultrapassagens e encerrar a prova em quinto.

-Informações e imagens: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *