Abraciclo

São Paulo (SP) – Em agosto, a indústria de motocicletas produziu 114.738 unidades, 8,9% superior ao registrado no mesmo mês do ano passado (105.339 unidades) e 25,1% maior na comparação com julho (91.713 unidades). Os números são da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo). No acumulado dos oito meses do presente ano, saíram 743.556 motocicletas das linhas de montagem das fábricas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM), correspondendo a um crescimento de 6,7% ante ao mesmo período de 2018 (697.092 unidades).

As vendas de motocicletas no atacado – das fabricantes para as concessionárias – somaram 104.649 unidades em agosto, representando um aumento de 10,2% ante as 95.004 unidades vendidas no mesmo mês de 2018. Na comparação com julho, o avanço foi de 20% (87.240 unidades). No acumulado dos oito meses do presente ano foram comercializadas 720.782 unidades no atacado, com alta de 13,5% ante o mesmo período de 2018 (634.949 unidades).

De acordo com levantamento do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) analisado pela Abraciclo, em agosto foram licenciadas 88.625 motocicletas. Esse volume foi 0,3% inferior ao registrado no mesmo mês do ano passado (88.906 unidades) e 1,6% menor na comparação com julho (90.048 unidades). Os dados do Renavam mostram que, de janeiro a agosto, foram emplacadas 708.707 unidades, correspondendo a um crescimento de 14% ante as 621.861 motocicletas licenciadas no mesmo período de 2018.

A média diária de vendas em agosto, que teve 22 dias úteis, foi de 4.028 unidades. Esse foi o melhor desempenho para o mês desde 2015 (4.676 unidades/dia). Na comparação com agosto do ano passado (3.865 unidades/dia, com 23 dias úteis) houve avanço de 4,2%. Em comparação com julho do presente ano (3.915 unidades/dia, com 23 dias úteis), os negócios cresceram 2,9%.

Para Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, o aumento do ritmo de produção é reflexo, principalmente, da maior oferta de crédito para o consumidor, o que resulta em mais financiamentos de motocicletas. “Este veículo tem se tornado um importante aliado para a melhoria da mobilidade urbana e isso gera interesse crescente pela aquisição de novos modelos”, complementa. Na avaliação do executivo, o mercado deve continuar em expansão nos próximos meses devido à elevação da temperatura propiciada pela chegada da Primavera e do Verão e, ainda, aos lançamentos que serão apresentados no Salão Duas Rodas, programado para 19 e a 24 de novembro, em São Paulo (SP).

A liderança no ranking de categorias de motocicletas mais vendidas em agosto ficou com a Street: 47.255 unidades comercializadas e 45,2% de participação. Em seguida, veio a Trail (23.350 unidades e 22,3%), Motoneta (18.417 unidades e 17,6%), Scooter (8.296 unidades e 7,9%) e Naked (2.219 unidades e 2,1%). No acumulado do ano, as posições no ranking foram mantidas, com Street (357.513 unidades e 49,6% de participação), Trail (144.148 unidades e 20%); Motoneta (109.943 unidades e 15,3%), Scooter (61.781 unidades e 8,6%); e Naked (16.829 unidades e 2,3%).

Em agosto foram vendidas 7.606 motocicletas da categoria Sooter no varejo, segundo dados do Renavam analisados pela Abraciclo. Esse volume foi 17,1% superior ao registrado no mesmo mês do ano passado (6.493 unidades) e 5,1% inferior ao alcançado em julho (8.011 unidades). No acumulado do ano, foram emplacadas 58.395 unidades, representando um aumento de 26,4% ante as 46.186 motocicletas licenciadas no mesmo período de 2018.

Leia também:
+ Recall nova geração BMW S 1000RR na Europa
+ Honda CG 160 2020 tem novas cores
+ Kawasaki Ninja ZX-10R SE 2020. No Brasil, por R$ 95.990
+ Teste scooter Honda Elite 125
+ Royal Enfield muda estrutura para aumentar vendas
+ Salão Duas Rodas 2019 abre venda de ingressos
+ Teste Kawasaki Versys 1000 2020
+ Salão Duas Rodas aposta em test rides

Em agosto foram exportadas 3.566 motocicletas, o que significou uma queda de 52,7% em relação a igual mês de 2018 (7.537 unidades). Na comparação com julho do presente ano (2.788 unidades), houve uma alta de 27,9%. Segundo dados do portal de estatísticas de comércio exterior Comex Stat, que registra os volumes de embarques totais de cada mês, analisados pela Abraciclo, os Estados Unidos representaram o principal mercado (1.212 unidades e 40,6% de participação) das motocicletas exportadas em agosto. Em seguida, veio a Argentina (700 unidades e 23,4%), seguida pela Colômbia (466 unidades e 15,6%).

De janeiro a agosto, as exportações somaram 26.746 unidades, representando uma queda de 50,3% ante as 53.795 motocicletas embarcadas no mesmo período de 2018. Ainda de acordo com dados do Comex Stat analisados pela Abraciclo, a Argentina foi o principal destino das motocicletas produzidas no PIM (12.332 unidades e 45,8%), seguida pelos Estados Unidos (5.525 unidades e 20,5%) e pela Colômbia (3.419 unidades e 12,7%).

-Informações e imagens: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *