Expedição Raízes do Amazonas

A Expedição Raízes do Amazonas segue floresta adentro para atravessar o estado seguindo o curso do Rio Amazonas. O grupo já passou por Manaus e, do meio da mata, enviou relatos da viagem.

“O trecho Tapajós é intenso em experiências, beleza, dificuldades e gente”, disse Marcelo Leite, líder da Expedição. “São inúmeras pequenas praias e a vegetação fica ainda mais densa, mas a ‘poaca’ (como os locais chamam a poeira da estrada) exige muito de nós”. Depois das provações, a Expedição apreciou as belezas de Alter do Chão e suas praias de areias brancas banhadas pela água doce do rio.

Entre os personagens, Dona Josefa ajudou a equipe guardando em sua pequena casa na Transamazônica a moto do acidentado Guy Mathew, representante do Reino Unido que precisou voltar para casa depois de uma queda em meio a uma nuvem de poeira.

Leia também:
+ As primeiras imagens da expedição Raízes do Amazonas
+ O projeto Raízes do Amazonas
+ Queda tira inglês do Raízes do Amazonas

Na região rica em ouro e diamantes, a Expedição pode encontrar bases de garimpo, núcleos de apoio no meio do nada com mercadinho, gasolina e até pequenas aeronaves. Em uma dessas paradas, encontraram “Seu Zequinha” que contou histórias de mais de 40 anos vividos no garimpo.

Com a mata se fechando, a equipe seguiu pela Transamazônica. “A ausência de outros veículos nos faz sentir mais perto da floresta e os macacos, porcos selvagens e gritaria da araras nos lembram que estamos mesmo atravessando a maior floresta do mundo”, diz Marcelo. O dia terminou com o encontro dos expedicionários com uma família da tribo Mundurucu.

-Imagens e informações: divulgação-

Um comentário em “Expedição Raízes do Amazonas

  1. A Amazônia é o paraíso em terra, de fauna e flora únicas em todo o mundo. Da mesma forma em que noticia-se de desmatamento, queimadas extinção de espécies… por um outro lado, descobre-se inúmeras novas espécies de insetos, animais, plantas…Sem contar com ouro, esmeraldas, diamantes; que infelizmente fazem a alegria de gringos e poucos empresários, enquanto que para a maioria dos “mãos de obra baratos”, sobra o pesado serviço, como a mão na enchada, a prostituição, a degradação das áreas indígenas…terra abençoada por Deus, e violentada pelo homem, infelizmente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *