Fazer 250 versão 2018

A Yamaha reformulou totalmente a Fazer 250 na versão 2018, sua 4ª geração, agora somente com freios com ABS. Nas opções azul metálico, branco metálico, preto sólido e vermelho, começa a ser vendida a partir da segunda quinzena deste mês com preço sugerido de R$ 14.990. Em exposição no Salão Duas Rodas, que abre as portas para o público, na terça-feira (14/11), a moto passou por rápida avaliação de cerca de 100 km em ambiente urbano, rodovias e serras da região de Campos do Jordão, em São Paulo, e Sul de Minas Gerais.

Com as mudanças, na estética a moto ficou mais “musculosa”, como admiram consumidor e mercado atualmente. O banco duplo e plano, acompanhando o utilizado na XJ6, também ficou mais largo e mais confortável, tanto para piloto como para garupa. No motor, um novo mapeamento deu um pouco mais de potência, oferecendo respostas melhores que as versões anteriores, tanto em baixas como médias rotações. Isso apareceu claramente, nas retomadas de velocidade, nos trechos de serra com curvas fechadas e em baixa rotação, na subida. Na iluminação LED do farol dianteiro ampliou a visibilidade na condução noturna.

A Yamaha considera a nova Fazer seu principal lançamento no ano. O desenvolvimento do produto, de acordo com a marca, durou três anos com a participação de consumidores da marca. O chassi, também renovado, agora tipo diamond, com o motor fazendo parte da estrutura, é fabricado em aço, mais leve e resistente a torções. Deixou a moto mais ágil com mudanças de trajetória mais rápidas e estáveis, como pode ser notado no trecho urbano do test ride em Campos do Jordão. Colabora ainda para a agilidade, redução de 4 kg no peso, que permitiu centralização de massas na parte de baixo da moto.

Os amortecedores, dianteiro com tubos internos mais largos – passando de 37mm de diâmetro para 41mm – e ganharam 10mm de curso, aumentando de 120 para 130mm. Na traseira, amortecedor único, de 120mm de curso com sete níveis de ajustes de compressão.

As rodas agora são de 10 raios, feitas de liga leve e mais largas, passando de 2,15 para 2,5 polegadas na dianteira, e de 3,0 polegadas na traseira, para 4,0. Os pneus são Pirelli Sport Demon, na dianteira 100/80-17, enquanto na traseira passa de 130/70-17, do modelo anterior, para 140/70-17. O sistema de freios é composto por um disco de 282mm e uma pinça de duplo pistão na frente, e um disco de 220mm e pinça dupla na roda traseira, com sistema ABS – Anti-lock Bracking System.

O motor é o mesmo monocilíndrico, de arrefecimento misto – uma vez que conta com o auxílio de um radiador de óleo – tem a capacidade de 249,5 cm³ e utiliza duas válvulas acionadas por comando simples no cabeçote (SOHC – Single Over Head Camshaft). O pistão é em alumínio forjado e cilindro revestido de cerâmica, material este similar ao de motos de competição, que diminui o atrito e dispersa mais o calor.

Quando abastecida com gasolina, a potência é de 21,3 cv e de 21,5 cv com etanol, ambos atingidos a 8.000 rpm. O torque, por sua vez é de 2,1 kgf.m, tanto abastecido com etanol quanto por gasolina, ambos alcançados a 6.500 giros. O câmbio é de 5 marchas e a transmissão secundária feita por corrente, com coroa e pinhão de 22 e 46 dentes, respectivamente. Com o novo mapeamento, o aumento da potência é de 0,6 cv, tanto abastecida com gasolina quanto com etanol.

Leia também:
+ Yamaha comemora 47 anos de operação no Brasil
+ Teste: Roadster BMW G 310R anda bem?
+ BMW apresenta a nova K 1600 GLT no Salão Duas Rodas 2017
+ Nova Honda Gold Wing é apresentada no Tokyo Motor Show
+ Kawasaki vai substituir a Ninja 300 pela Ninja 400, na Europa
+ Indian apresenta a linha Dark, no Salão Duas Rodas 2017
+ Honda apresenta a Biz versão 2018 no Salão Duas Rodas 2017
+ Novas CB 650F e CBR 650F 2018. Mais 1,5cv e marchas mais curtas
+ T-Cruise, novo modelo elétrico italiano com autonomia de até 270 km
+ CB Twister 2018 com novas cores e grafismos
+ KTM oferece bônus de fábrica para a 390 DUKE ABS, em outubro
+ Teste: Honda NXR 160 Bros 2018 com CBS (Combined Brake System)

O painel digital tem iluminação de LED com novos indicadores de consumo instantâneo e média de consumo. Outras funções disponíveis são o velocímetro, o hodômetro total e dois parciais (TRIP-1 e TRIP-2) e “Fuel Trip” (que indica a quilometragem rodada na reserva), relógio, tacômetro e luzes indicadoras de piscas, farol alto, neutro e alerta de motor e do sistema Blueflex.

O modelo conta com “Revisão Preço Fixo Yamaha” e garantia de fábrica de quatro anos. Conta também com programa Seguro Preço Fixo, com o valor de R$ 1.250 a R$ 1.350 por um ano, dependendo da região do país. O Seguro é de abrangência nacional com cobertura de colisão, roubo, furto e ressarcimento em 100% da tabela Fipe.

Clique AQUI para a ficha técnica do modelo

-Informações e imagens: MotoMovimento/Divulgação-

3 comentários em “Fazer 250 versão 2018

  1. Otima moto fazer 250 .espero q a yamaha nao faca igual honda que usa esse tal metal leve em pecas motor…exemplo fan…por q a fan e fraca?por as novas cg estao mais ruins na durabilidade?metal leve certo??

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *