Grupo Piaggio vem para o Brasil

O Grupo Piaggio, de Pontedera, na Itália, player global de motocicletas vem para o mercado brasileiro de duas rodas com suas principais marcas mundiais: Vespa e Piaggio. A perspectiva da empresa é atingir market share acima de 10% do setor de duas rodas nos próximos cinco anos. No mesmo período, o objetivo é que o Brasil esteja entre os quatro maiores negócios globais da montadora.

A operação começa a ser estruturada já no segundo semestre de 2016, por meio da Asset Beclley Investments Management, representante oficial da Piaggio no Brasil, com poder para nomear concessionários, fabricar e distribuir as scooters. A montadora irá estabelecer uma relação de longo prazo com o País e, para isso, fará um parque industrial capaz de abastecer todo o mercado local, nacionalizando a produção das motos. Apenas no primeiro momento as motocicletas serão importadas.

“Estamos trazendo ao Brasil o Grupo Piaggio, líder de mercado e precursor do segmento mundial de scooters, inaugurado com a Vespa em 1946, na Itália. É uma das únicas montadoras de moto internacionalmente relevante que ainda não estava presente no País”, destaca Santo Magliacane, sócio da Asset Beclley.

De acordo com o executivo, a empresa quer aproveitar o potencial dos setores premium e de scooter como estratégia para ingressar no mercado nacional. Em 2009, o segmento de scooters e motonetas ocupava 18% do total de motocicletas. No ano passado, alcançou o índice de 30% de share, com mais de 300 mil unidades vendidas, o que representa aumento de mais de 60%. “Podemos dizer, sem erro, que poucas marcas no mundo são tão sofisticadas, modernas e, ao mesmo tempo, tradicionais como as do Grupo Piaggio”, ressalta. “Seu prestígio e qualidade não têm precedentes no Brasil”.

A operação será liderada por profissionais de larga experiência no mercado automotivo de quatro e duas rodas. O presidente será Longino Morawski, executivo que liderou a bem-sucedida reestruturação da Harley-Davidson do Brasil, entre 2010 e 2015.

Além de abastecer o mercado nacional, a plataforma industrial brasileira poderá realizar a distribuição das motos para todo o Mercosul. O Grupo Piaggio está com amplo plano de expansão para toda a América Latina.

Leia também:
+ Tiger Explorer XR e Tiger Explorer XCx: pré-venda e lançamento no final de junho
+ Honda apresenta nova linha 500cc
+ Canadense BRP abre revenda em João Pessoa (PB)
+ KTM Duke Tour Brasil 2016, em São Paulo
+ Jean Ramos vence 2ª Etapa do Brasileiro de Motocross PRÓ
+ Rafael Fonseca vence segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Supermoto
+ Fiddle III: Novo scooter retrô da Dafra
+ Honda GL 1800 Gold Wing tem recall para air bag
+ Triumph inicia pré-venda do novo modelo Speed Triple R no Brasil
+ Yamaha promove R3 com Kit Sport Red #99
+ BRP abre concessionária no sul da Bahia
+ T12 Massimo. Última obra de Tamburini
+ Indian abre loja temporária em Campinas (SP)
+ Teste Honda SH 300i
+ Harley-Davidson convoca recall para 196 unidades da Low Rider

A empresa espera repetir na região o sucesso de público que possui no mundo. Em 2015, as vendas líquidas do Grupo totalizaram 1,295 bilhão de euros, crescimento de 6,8% em comparação ao ano anterior, quando atingiu 1,213 bilhão de euros. No mesmo período, obteve Ebitda de 161,8 milhões de euros, contra 159,3 milhões de euros de 2014.

Com isso, confirmou sua liderança no mercado europeu de duas rodas, com market share de 15,2% de todo o segmento e de 24,1% do setor de scooters. Mantém, ainda, o primeiro lugar do mercado de scooters dos Estados Unidos, onde possui mais de 20% de participação.

-Informações e imagens: divulgação-

5 comentários em “Grupo Piaggio vem para o Brasil

  1. Vamos ver se a Piaggio vai ter preço competitivo e suas scooters. Hoje o mercado está abastecido pela Dafra, Honda, Yamaha e Suzuki entre outras menos votadas. Se estiver no preço do Salão do Automóvel, nem vale a pena começar. Totalmente inviável.

  2. Gosto muito das informações que a MotoMovimento, sempre trazendo novidades e deixando seus seguidores atualizadíssimos.
    Tive três vespas das antigas, gosto muito dessa maquinas são fáceis de dirigir, ágeis no trânsito, excelentes para cidade e um custo beneficio bem interessante.

  3. Já faz tempo que aguardo a chegada da Piaggio no Brasil, tive a oportunidade de andar no triciclo Mp3 na Europa e adorei, ficou só a vontade de possuir uma aqui no Brasil, que seja agora, e que não nos deixe na mão depois, indo embora e deixando o consumidor a ver navios como algumas marcas fizeram.

  4. Li a matéria sobre a volta da Vespa ao Brasil !!!
    Tenho grande paixão desde minha adolescência !!!
    Hoje setentão, ando em um Vespão PX200 !!!
    Grande interesse tenho em receber matéria sobre elas !!!
    Observações: esta de passada por Santa Maria, um aficionado que veio rodando do Equador !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *