Guerra no mundo maxi scooter

A Dafra vai jogar pesado na disputa pelo mercado brasileiro de maxi scooter. Apresentado no Salão da Motociclista do ano passado, o Maxsym 400i chega às concessionárias da montadora na semana que vem por R$ 20.990. O concorrente mais próximo do modelo é o Suzuki Burgman 400, que hoje custa cerca de R$ 30 mil.

O Maxsym 400i tem motor OHC (Over head camshaft) de 399,3 cm3, quatro tempos, quatro válvulas, monocilíndrico, refrigeração líquida, injeção eletrônica e transmissão CVT (Continuous Various Transmission). Alcança potência máxima de 33,3 cv a 7.500 rpm e torque máximo de 3,2 kgf.m a 5.500 rpm. Tem ABS como item de série no sistema de freios a disco de acionamento combinado (C-ABS). O conjunto é formado por dois discos de 275mm e duplo cáliper.

Leia também:
+ Citycom com freio combinado
+ BMW inicia produção do scooter elétrico C Evolution
+ Vespa Primavera é lançada na Europa
+ BMW C 600 Sport abre vendas no Brasil
+ Yamaha lança oficialmente o Tricity 2015

O painel é bonito, assim como o design do scooter. Apresenta conta-giros, indicação do nível de combustível e reserva, relógio, e um display central que informa até a carga da bateria e alertas de troca de óleo e temperatura do motor. As rodas são de liga leve aros 15” e 14”.

Itens do maxi scooter

– Ar quente direcional para as pernas
– Pedaleira do garupa retrátil
– Cavalete central e freio de estacionamento
– Iluminação no interior do bagageiro sob o banco
– Dois porta-objetos com trava, um de cada lado do guidão
– Porta-objetos central com travamento na chave com entrada para USB e tomada 12V
– Contato da ignição com trava
– Manete de freio com regulagem de posição
– Acendimento automático do farol
– Cores disponíveis: branca e preta brilhante

-Imagens e vídeo: divulgação-

4 comentários em “Guerra no mundo maxi scooter

  1. Minha dúvida é quanto a postura do piloto e garupa.
    Pela imagens nota-se uma “curvatura” na coluna do piloto o que deve cansar bastante depois de 100kms. percorridos o mesmo acontecendo com o garupa no sentido de “segurança” pois existe uma certa distância do piloto deixando o garupa sem firmeza e a posição dos pés um pouco elevados o que também deve oferecer “cansaço” à este.
    Resumo: Tecnologia boa mas “acho” que conforto,” a desejar”!

    1. Rubens, posso te afirmar com certeza, conforto 100%. Estou fascinado pela minha moto até hoje. Já estou com a Maxsym 400i desde quando foi lançada no Brasil. Tudo de bom, conforto, porta malas, estabilidade, freio ABS, faróis a noite, consumo (média de 26 km/l em Brasília), porta objetos, freio de mão, etc… A desvantagem, e única no meu ponto de vista, são as peças que são um pouco caras, mas também pelo porte da moto não é nenhuma novidade. Mas comprando pela internet sai mais barato, principalmente de Taiwan onde a fábrica da Sym está.
      Pois bem, estou muito feliz com ela e nunca me deixou na mão, motorzão mesmo. Ah, no manual diz pra trocar a correia CVT dela com 15 mil km, de tão boa, a minha já está com 26 mil e nem precisei trocar ainda. Claro que ela perdeu um pouco do desempenho por causa do desgaste da correia CVT, mas enfim, uso pro dia a dia, pro trabalho, passeio, e não vejo problema algum.
      Recomendo cara!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *