Invasão verde

A Kawasaki realiza, até o dia 30/09 ou o término do estoque, a promoção Invasão Verde com bônus de até R$10.000 e taxa zero para todos os modelos da marca. A ação de venda é o resultado de uma parceria entre o Banco Santander e a Rede de Concessionárias Autorizadas Kawasaki no Brasil.

“Uma grande negociação e diversos planos de financiamento além de bônus que podem chegar a 10 mil reais. Só quem ama motos como nós faz uma promoção como essa.Visite uma de nossas concessionárias e confira”, Mauro Ferraz – Gerente de Vendas da Kawasaki.

A Kawasaki ainda irá subsidia ras taxas de financiamento para alguns de seus modelos: taxa zero para compras com 20% de entrada e saldo em 12X (consulte o concessionário mais próximo para conhecer a relação completa de modelos).

Outras formas de financiamento oferecidas: taxa de 0,49% ao mês com 50% no ato +24 parcelas ou, se preferir, taxa de 0,99% ao mês com 20% de entrada + 24 parcelas. Dividindo acima de 30 vezes, entrada de 30% e taxa de 0,99 ao mês.

“Mais que um empurrãozinho, a Kawasaki Motores do Brasil coloca a chave da motocicleta dos seus sonhos dentro do seu bolso. Os bônus são de R$ 1 mil até R$ 10 mil na compra de uma Ninja 650 ou uma Ninja ZX-14R zero Km”, informa a empresa.

Informações adicionais: kawasakibrasil.com

-Informações e imagens: divulgação-

5 comentários em “Invasão verde

  1. Roberto, o bônus e a taxa zero são para alguns modelos, que não estão explicitados na notícia, a não a Ninja 650 ou Ninja ZX-14R zero Km. Melhor consultar um concessionário para saber onde se enquadra a Vulcan. Abs

  2. A Kawasaki tem que entender que não adianta apenas reduzir preços das motos e facilitar a aquisição.
    O que faz com que as pessoas comprem ou não uma moto além da qualidade, que da Kawasaki é excelente, é a facilidade de aquisição de peças de reposição e os preços destas peças.
    Admiro muito a Kawasaki, que além de ser uma marca maravilhosa, tem excelentes projetos e mostrou que acredita no Brasil quando montou um fábrica aqui, ao ontrário de outras grandes marcas mundiais que, demonstrando receio e hesitação, alugaram partes de outras fábricas já instaladas.
    Falta conhecimento por parte da direção da Kawasaki sobre nossa cultura. Se ela continuar seguindo os passos da Honda e Yamaha, vai acabar sucumbindo e fechando sua fábrica e indo embora.
    Tem que ser audaciosa, mudar o sistema de comercialização de peças de reposição, usar a internet para isto, facilitar a vida das concessionárias ao máximo, sem que as mesmas tenham que cobrar caro pelos serviços e pelas peças de reposição.
    Tem que divulgar na mídia os preços de peças como pastilhas de freio, manetes, espelhos, filtros, relações de transmissão. Peças que normalmente são trocadas, mesmo que não haja acidentes.
    A Kawasaki precisa facilitar a abertura de concessionárias, sempre mantendo a qualidade no atendimento. No Brasil, quem abre concessionárias normalmente não gosta de motos, apenas as vêem como um negócio. Precisamos de autorizadas dirigidas por apaixonados por motos, que entendam as cabeças dos motociclistas, que ajudem a melhorar a segurança de quem usa motos neste país maluco, onde umcarro passa por cima de você e não acontece nada, onde os governos enchem as vias de tachões para nos derrubar e depois dizem que as motos são veículos perigosos.
    Acorda Kawasaki,
    Saiam dos escritórios e vão para as ruas, conversem, pesquisem, contratem pessoas que enendam de motos, que amem motos.
    Produtos de qualidade vocês tem. Só falta isto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *