Kawasaki KX 250, 250X e 450X

São Paulo (SP) – A Kawasaki abre as vendas dos modelos off road da linha KX 2021 a partir de janeiro de 2021. A KX 250 custa R$ 45.990 + frete. Já a KX 250X 2021 tem preço público sugerido de R$ 48.990 + frete e a KX 450X sai por R$ 51.990 + frete. Todas na cor Lime Green PPS.

A KX 250 tem motor mais potente, nova embreagem com acionamento hidráulico e molas de disco cônicas, além de partida elétrica. Também tem novo chassi e balança, eletrônica que permite ajustes dispensando ferramentas e novos grafismos. Conta com controle de largada KLCM (Kawasaki Launch Control Mode), e outras três opções de ajuste para os pilotos escolherem de acordo com sua leitura de pista.

A KX 250X recebeu roda traseira aro 18”, de fábrica, com pneus de perfil mais alto, partida elétrica, descanso lateral, suspensões mais macias e relação final diferenciada. Compartilha o novo chassi e balança derivados do modelo KX 450 e utilizados na KX 250 de motocross. Nas suspensões, dianteira KYB invertida com funcionamento a mola e óleo, canelas de 48mm de diâmetro e 314mm de curso, tendo ainda 23 opções de ajuste de compressão e 20 de retorno. Na traseira, amortecedor com 316mm de curso acoplado a balança no sistema Uni Trak, que permite montagem da suspensão em uma posição mais baixa.

Leia também
+ Hypersport SE e SX. Novas elétricas canadenses
+ Teste CB 1000R Neo Sports Cafe
+ BMW apresenta scooter elétrico Definition CE 04
+ Produção moto em 2020 deve ser 15,4% menor que 2019
+ Kawasaki chama recall para injeção eletrônica da Ninja H2 SX SE
+ Tunico Maciel morre depois de acidente no Rally dos Sertões
+ Matheus Barbosa morre em prova do Superbike Brasil

A KX 450X recebeu rodas 21 x 18, com pneus específicos para trilhas, na dianteira um Pirelli Scorpion MX Extra X com medidas 80 x 100 x 21 (51M) e na traseira o mesmo modelo, medindo 110 x 100 x 18 (64M). Tem proteção do motor e disco de freio traseiro, além do apoio lateral e partida elétrica. O motor recebeu um sistema de atuação das válvulas desenhado pelos engenheiros Kawasaki do Mundial de Superbike, com maior diâmetro e perfil mais agressivo da câmara. Girando até 11.700 RPM, graças as novas válvulas de titânio sendo, admissão com 40mm e exaustão com 33mm, permitindo máxima abertura para passagem de ar, incrementando a performance em altos regimes de rotação, segundo a montadora japonesa.

-Informações e imagens: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *