Mercado de motos mantém queda no emplacamento em março

São Paulo (SP) – O segmento de Motocicletas registrou 62.290 unidades emplacadas, em março, baixa de 17,38% sobre o mesmo mês de 2020, quando foram comercializadas 75.392 unidades. A análise é da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Na comparação com o mês de fevereiro de 2021, quando 57.426 motos foram vendidas, houve alta de 8,47%. No acumulado do 1º. trimestre de 2021, os emplacamentos de Motocicletas somaram 205.553 unidades, queda de 16,75% ante o mesmo período de 2020 quando foram registradas 246.920 unidades.

“O mercado de motocicletas continua aquecido, mas ainda há impactos específicos na produção, que têm afetado o abastecimento para as Concessionárias. Devido a essas dificuldades pontuais, muitas vendas estão com programação de entrega para até 60 dias, mas a indústria vem, aos poucos, se recuperando. Desde o início da pandemia, em 2020, as Motocicletas vêm se consolidando como uma alternativa de transporte individual e de trabalho. O crédito está favorável a quem pretende adquirir Motocicletas, com a aprovação de 4,7 propostas para cada 10 enviadas aos bancos”, avalia o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.

Ranking montadoras

Na disputa de participação no mercado brasileiro de motocicletas, a Honda, histórica primeiro lugar disparado nas vendas, vem perdendo terreno nos últimos meses. De janeiro a março, emplacou 149,7 mil unidades, queda de 22,9% ante o primeiro trimestre do ano passado. Com isso, sua participação de mercado – que já chegou a 85% -, caiu para 72,8%. A também historicamente vice-líder Yamaha, com 41,2 mil motos licenciadas no primeiro trimestre de 2021, aumentou de 14,9% para 20% sua participação.

Geral

Considerando-se todo o mercado de veículos brasileiro (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros), de acordo com a Fenabrave, os emplacamentos fecharam o mês de março/2021 com alta de 8,26% sobre março/2020, chegando a 269.944 unidades vendidas, contra 249.357 unidades, emplacadas em março do ano passado. Sobre fevereiro (242.066 unidades), o desempenho de março/2021 foi ainda melhor, com alta de 11,52% nos emplacamentos.

Leia também
+ Abraciclo completa 45 anos
+ KTM apresenta nova 1290 Super Duke RR versão 2021
+ Harley-Davidson define modelos, concessionárias e preços 2021
+ Produção de motos cai 38,6% em fevereiro, na comparação com o mesmo mês do ano passado
+ Ducati começa a vender, no mercado europeu, em abril, a naked Monster 2021
+ Teste scooter Honda ADV 150. Preparado para uso nas cidades

Mesmo com os resultados positivos de março, o saldo do primeiro trimestre foi de queda, de 6,55%, no acumulado de janeiro a março/2021, quando foram emplacadas 786.083 unidades, contra 841.173 veículos, comercializados no primeiro trimestre de 2020.

“Muitas dessas vendas já tinham sido realizadas, nos meses anteriores, e os clientes estavam aguardando a entrega dos veículos, pelos fabricantes, o que ocorreu em março. Isso justifica o bom desempenho do mês, mesmo com o fechamento do comércio em estados importantes, como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, por exemplo”, observa Assumpção Júnior.

-Informações e imagens: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *