Morte no Superbike Brasil

ATUALIZAÇÃO às 12h08 de 29.05

Organização adia etapa de 16 de junho do SuperBike Brasil

Nota oficial: “A Organização do SuperBike Brasil vem por meio desta comunicação informar que a próxima etapa da temporada 2019, inicialmente marcada para o dia 16 de junho de 2019 no Autódromo de Interlagos – São Paulo está adiada.

O adiamento se dá em razão dos últimos acontecimentos onde a Organização entende ser importante uma profunda reflexão e análise do que mais pode ser feito para aumentar a segurança para os pilotos, além das inúmeras ações que já vinham sendo implementadas nos últimos anos.

Tal análise pretende trazer todos os envolvidos na realização das provas, e, a partir daí, apresentar uma agenda propositiva incluindo todas as oportunidades de melhoria, sejam elas inerentes ou não ao escopo de atuação da Organização do SuperBike Brasil. Em breve a Organização emitirá novos comunicados.”

ATUALIZAÇÃO às 19h48 de 27.05

Yamaha e Honda suspendem patrocínio para o SuperBike Brasil

A Yamaha e a Honda informaram, por meio de nota, nesta segunda-feira (27), que suspenderam o patrocínio para o SuperBike Brasil depois da morte de Danilo Berto, no último domingo. A equipe Kawasaki Racing Team também decidiu suspender sua participação nas provas.

A Yamaha informou que “irá suspender temporariamente o patrocínio ao SuperBike Brasil e sua participação com a categoria R3 Cup. A suspensão seguirá até que a organização do SuperBike Brasil apresente medidas adicionais que efetivamente comprovem a segurança dos participantes.”

A Honda informou que “decidiu suspender temporariamente sua participação em todas as categorias e o patrocínio ao SuperBike Brasil, até que as causas sejam esclarecidas e medidas efetivas sejam tomadas pela organização para atestar as condições de segurança aos participantes.”

Notícia sobre a morte na competição às 13h01 de 27.05

São Paulo (SP) – O piloto Danilo Berto morreu em um acidente no warm-up da categoria Superbike Extreme, no final de semana, em Interlagos. Ele saiu da pista na curva do Laranjinha e chocou-se na barreira de proteção. É a segunda morte nas competições do SuperBike Brasil este ano. Na etapa anterior, em abril, Maurício Paludete, o “Linguiça”, morreu após sofrer acidente no final da reta dos boxes depois da bandeirada final da categoria Evolution. Ele passou reto na primeira curva S do Senna e também bateu na proteção de pneus. No ano passado, Rogério Munera também morreu após acidente no do S do Senna. Em 2017, Sérgio dos Santos faleceu no hospital após bater no muro de proteção de pneus da Curva do Sol.

Como nos acidentes fatais anteriores, a organização limito-se a emitir uma nota de pesar sobre o caso. No comunicado, a empresa organizadora informa que “Após o ocorrido, na entrada do Pinheirinho, ele foi prontamente socorrido e encaminhado ao hospital do autódromo. Lá, o piloto foi estabilizado pela equipe médica do SBK Brasil e, dada a gravidade depois de avaliação, foi solicitado imediatamente suporte aéreo de resgate. A partir deste momento, a equipe médica do helicóptero, juntamente com a equipe do evento, fez os protocolos de remoção. O piloto seguiu de helicóptero às 10h24 para o Hospital das Clínicas, referência em traumas no Estado de São Paulo.”

“O SBK Brasil prioriza a segurança do evento e vem implementando inúmeras melhorias, tais como: ampliação das barreiras de ar de proteção; aumento do número de ambulâncias de suporte avançado; contratação de um renomado diretor médico, que, por sua vez, seleciona um time de profissionais altamente capacitados; treinamento constante com a equipe de sinalização e resgate; treinamento aos motoristas das ambulâncias; implantação de um medical car, entre outras melhorias”, concluir a nota.

Equipe

A Equipe Pitico Race Team, de Berto, também comentou a morte em nota. Segue a íntegra. “A infelizmente, Equipe Pitico Race Team vem a público informar da perda de seu piloto da categoria Pro Estreante, Danilo Berto. Danilo vinha de um final de semana incrível, com recordes pessoais alcançados e largaria da oitava posição. No entanto, em uma das voltas do warn-up, na manhã deste domingo, o piloto perdeu o controle de sua motocicleta na curva do Pinheirinho. Socorrido imediatamente, o piloto foi estabilizado e transferido ao Hospital das Clinicas por Helicóptero. Toda equipe médica fez o possível e o impossível, mas, lamentavelmente, Danilo estava em estado grave e não resistiu.

Hoje perdemos uma parte nossa, perdemos um membro da nossa família (insana), um cara do bem, extremamente alto astral que alegrava o dia a dia de todos! A dor que nos abate é dilacerante e falta palavras para exteriorizar o quanto estamos sofrendo. Nos resta, apenas, ter forças e dar forças aos familiares do Danilo para que juntos consigamos ultrapassar esse momento de tamanha dor.

Muito obrigado, Berto, por tudo que você nos ensinou, por todos os momentos de alegria, por cada segundo que tivemos ao seu lado! Somos eternamente gratos! Que sua alma descanse em paz e que tenhamos a sabedoria necessária para enfrentar esse terrível momento!

Leia também:
+ MXF Motors atualiza a minimoto 50TS para 2019
+ Honda Gold Wing 2019 parte de R$ 136.550
+ Teste: Yamaha XTZ 250 Lander ABS. Confortável e ágil no meio urbano
+ KTM inaugura museu próprio na Áustria
+ Husqvarna linha 2019 com 6 modelos de R$ R$ 64 a R$ 75 mil
+ BMW chama recall para C 600 Sport e C 650 GT
+ Automec, feira de reposição de peças, tem lançamento de lâmpada LED para motos pequenas
+ Abraciclo vê mercado 2019 em alta, mas no mesmo patamar de 2004
+ Teste: Harley-Davidson Street Glide Special 2019
+ Estudo mostra intensidade de furtos e roubos de moto em SP

O Danilo Berto tinha 35 anos, nascido em Valinhos SP, em fevereiro agora de 2019 recém voltado aos treinos já tinha batido o recorde da Pista de Interlagos com o tempo de 1:47:059 dentro da 2ª Etapa do TEM (Torneio Esportivo de Motovelocidade) o tempo anterior era do piloto Lucas Torres com o tempo de1:47:872.

Danilo que em março de 2018 sofreu um acidente nesta mesma pista em outro campeonato ficando por alguns meses de “molho” além de passar por três cirurgias na perna direita em um período de apenas três meses, com muita dedicação e amor ao esporte conseguiu se recuperar totalmente e se manter em alta performance como podemos conferir nesta etapa na qual terminou com mais de 30 segundos na frente do segundo colocado.”

-Informações e imagens: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *