Moto 1000 GP

Wesley Gutierrez manteve uma escrita do Moto 1000 GP neste domingo (31) em Cascavel (PR): a de converter a pole position em vitória na GP 1000, a principal categoria do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. A conquista do piloto paranaense foi marcada pela chuva que impôs um duro desafio aos 19 pilotos que largaram para a quarta etapa, que encerrou a primeira metade da temporada no Autódromo Internacional Zilmar Beux.

A cerimônia de pódio reuniu pilotos de três marcas de motos. Gutierrez e o paulista Danilo Lewis, que terminou em quarto, pilotam as motos Kawasaki ZX10-R da Motonil Motors-PDV Brasil. O português Miguel Praia, da Center Moto Racing Team, levou a Honda CBR 1000 SP à segunda colocação final. O argentino Luciano Ribodino e o paranaense Alan Douglas foram terceiro e quinto pilotando as Suzuki GSX-R 1000 do Team Suzuki-PRT.

A chuva levou a direção de prova a suspender a largada da corrida logo após a primeira volta de apresentação, em que o francês Matthieu Lussiana foi traído pelo asfalto molhado e caiu. A necessidade de reparos na moto do piloto da Petronas Alex Barros Racing obrigou-o a abdicar do segundo lugar no grid e largar dos boxes. A volta de apresentação e a largada ocorreram após mais de 30 minutos de espera por melhores condições de pista.

Largando da pole e tendo o líder do campeonato saindo dos boxes, atrás de todo o pelotão, em busca de recuperação, Gutierrez – que estabeleceu novo recorde de volta para o circuito cascavelense na conquista de sua primeira pole – não teve um início de corrida tão positivo. Foi superado pelo argentino Diego Pierluigi, da JC Racing Team, ainda na primeira volta; na segunda, perdeu a vice-liderança para o paranaense Diego Faustino, do Team Suzuki-PRT.

Pierluigi, na liderança, ampliava sua vantagem a cada volta. Na sétima, quando Gutierrez recuperou a segunda posição superando Faustino, estava mais de oito segundos à frente. Na nona volta, contudo, o argentino sofreu uma queda na saída do Bacião e abandonou a disputa, fazendo com que Gutierrez assumisse a liderança. Faustino, seu adversário mais próximo, caiu duas vezes na 12ª e na 15ª volta. Praia herdou a vice-liderança definitivamente.

A tentativa de recuperação de Faustino permitiu-lhe terminar a corrida em sétimo lugar. À sua frente, além dos cinco pilotos que compuseram o pódio, terminou o paulista Renato Andreghetto, seu companheiro de equipe, sexto colocado. O Team Suzuki-PRT marcou pontos com quatro pilotos – Ribodino em terceiro, Douglas em quinto, Andreghetto em sexto e Faustino em sétimo. Nick Iatauro, outro piloto da equipe, caiu e abandonou na quinta volta.

Outra corrida de recuperação chamativa foi empreendida por Lussiana. Largando dos boxes, depois de todo o pelotão, o francês completou a primeira volta em 14º. Era 13º na segunda volta, décimo na terceira, sétimo na quarta, herdou a sexta posição com a queda de Pierluigi na nona e chegou a revezar a quinta e a quarta posição com Lewis, até sofrer uma nova queda no fim da maior reta do autódromo na 21ª volta e abandonar o GP Cascavel.

Gutierrez marcou todos os pontos possíveis na etapa – os 25 da vitória e os dois de bonificação pela pole position e pela volta mais rápida da corrida. Foi a 64 pontos e agora está apenas quatro atrás de Lussiana. “Eu preferiria a corrida com pista seca, minha moto estava bem acertada para pista seca. A mudança foi um tiro no escuro, mas a equipe trabalhou muito bem. Não assumi nenhum risco e deu tudo certo. Foi um fim de semana perfeito”, definiu.

Praia, que com o segundo lugar igualou seu melhor resultado no Moto 1000 GP, destacou a dificuldade que a pista impôs aos pilotos. “A quantidade de água na pista no fim da corrida assustava. Terminamos no limite dos limites. Foi uma corrida de estratégia, de paciência”, falou. Ribodino, em sua primeira participação pelo Team Suzuki-PRT, obteve o melhor resultado da equipe no ano. “Só tenho a agradecer bastante à equipe pela oportunidade”, ressaltou.

A quinta etapa, no dia 21 de setembro, levará o Moto 1000 GP pela primeira vez a Goiânia (GO), no Autódromo Internacional Ayrton Senna. No GP Cascavel, depois de 24 voltas, o resultado final da corrida deste domingo foi o seguinte:

Resultados

1º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 29min45s834
2º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, a 11s402
3º) Luciano Ribodino (ARG/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 28s556
4º) Danilo Lewis (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil-RC3, a 54s204
5º) Alan Douglas (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 1min12s331
6º) Renato Andreghetto (SP/Suzuki), Team Suzuki PRT, a 1min14s742
7º) Diego Faustino (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 1 volta
8º) Luís Fittipaldi (DF/Kawasaki), JC Racing Team, a 1 volta
9º) Marcos Salles (PR/Honda), Competizione Racing Team, a 2 voltas
10º) Philippe Thiriet (MG/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, a 4 voltas

Após quatro corridas, a classificação da GP 1000 é: 1º) Lussiana, 68 pontos; 2º) Gutierrez, 64; 3º) Praia, 55; 4º) Ribodino, 43; 5º) Lewis, 39; 6º) Andreghetto, 30; 7º) Faustino, 28; 8º) Pierluigi, 27; 9º) Eslick e Ferreira, 26; 11º) L. Barros e Douglas, 18; 13º) Al Malki, 15; 14º) Fittipaldi, 14; 15º) Salles e Zerbo, 13; 17º) Fasci, 12; 18º) Iatauro, 10; 19º) Pretel, 8; 20º) Andric, 7; 21º) Thiriet, 6; 22º) Lenzi, 4; 23º) De Grandi, 3; 24º) A. Barros, 2; 25º) Luvizotto, 1.

-Imagens e informações: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *