Naked CB 650F e sport CBR 650F

A Honda apresentou a linha 2017 da street fighter 650, sucessora da Hornet, com novo design e grafismo que remetem ao estilo esportivo. A naked CB 650F e a sport CBR 650F também receberam esquemas de tricolores utilizados pela equipe de competições da montadora, o Team HRC. Nas combinações de cores, há a vermelha, branca e azul, com rodas douradas e a vermelha e preta, com rodas pretas.

As duas motos estarão disponíveis em versões únicas ABS. Os preços públicos são: CB 650F R$ 37.000 e CBR 650F R$ 38.800 com base estado de São Paulo, sem despesas com frete e seguro. Os modelos têm garantia de três anos + Honda Assistance, que contempla resgate e assistência ao motociclista em todo o Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai e Venezuela, sem limite de quilometragem.

O motor, compartilhado entre os modelos, possui quatro cilindros em linha, com sistema DOHC (Double Over Head Camshaft), duplo comando de válvulas no cabeçote, 649 cm³ de capacidade, arrefecido a líquido. A potência máxima é de 87 cv a 11.000 rpm com torque de 6,4 kgf.m a 8.000 rpm. O câmbio é de seis velocidades, com a transmissão final feita por corrente.

Segundo a montadora, a taxa de compressão do motor é de 11.4:1, com diâmetro e curso dos pistões em 67 x 46mm. “Fabricados com a tecnologia Computer Aided Engineering (CAE), trabalham agora de forma a minimizar o atrito graças à assimetria de suas saias, que reduz o contato com o interior do cilindro e garante uma melhor transferência de calor”, informa a Honda.

Concebida sob o mesmo conceito, a câmara de combustão também recebeu componentes revestidos em vanádio (tipo especial de aço inoxidável, formado pela combinação de diferentes ligas) para melhorar a performance. “Pequenas fissuras para respiração na parede interna do cárter durante o movimento dos cilindros auxiliam na melhora do desempenho, reduzindo perda de força no bombeamento em rotações mais altas.”

O motor traz ainda o sistema de indução que regula o fluxo de ar do motor. “Sua função é melhorar o torque em acelerações mais bruscas. A injeção eletrônica PGMF-I (Programmed Fuel Injection) com quatro sensores no corpo da borboleta.”

Nos dois modelos, a balança traseira é do tipo monochoque em alumínio fundido. Seu desenho apresenta uma forma curvilínea sobre o silenciador, à direita, sem utilização de solda. Totalmente ajustável e com curso de 43,5mm, permite sete estágios de configuração na pré-carga da mola. As rodas traseiras, nos dois modelos, são de 17 polegadas e equipadas com pneus 180/55-ZR17M/C. O sistema de freio possui disco com diâmetro de 240mm e cáliper simples.

Na dianteira, a suspensão de ambas apresenta garfo telescópico convencional de 41mm, com curso de 120mm. As rodas são de 17 polegadas e pneus 120/70-ZR17M/C. O freio tem dois discos duplos de 320mm, com cáliper duplo.

Leia também:
+ BMW atualiza linhas 800 e 1200 para atender ao Euro4, na Europa
+ Euro4 encerra modelos Honda e Yamaha na Europa
+ Ducati comemora 90 anos com edição especial Ducati 1299 Panigale S Anniversario
+ Yamaha convoca recall da YZF-R3, modelo 2016, para recall de substituição da bomba de óleo e da placa de embreagem
+ Yamaha lança modelos 2017 Fazer 150 UBS e Factor YBR 125i
+ Tiger Explorer XR e Tiger Explorer XCx: pré-venda e lançamento no final de junho
+ Honda apresenta nova linha 500cc
+ Fiddle III: Novo scooter retrô da Dafra
+ Triumph inicia pré-venda do novo modelo Speed Triple R no Brasil

Os painéis dos dois modelos compartilham a mesma instrumentação, com indicação de velocímetro, tacômetro e relógio digitais, medidor gráfico de combustível, hodômetros parcial e total, além de avisos luminosos sobre o funcionamento elétrico dos componentes.

Em ambas, o tanque de combustível é amplo e tem capacidade de 17,3 litros. O grupo óptico segue protegido por semicarenagens, com para-brisa incorporado à CBR 650F. Os faróis estão equipados com lâmpadas de 55w.

A montadora informa ainda que a linha 2017 recebeu aprimoramento no sistema de controle de emissões de poluentes, que deixaram tanto a CB 650F como a CBR 650F em conformidade com todas as normas da segunda fase do Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares (PROMOT 4). As alterações contemplam a adição de um sistema de cânister, com filtro de carvão ativo para emissões evaporativas do tanque de combustível e aprimoramentos no sistema de catalisador.

Com as alterações, as emissões de poluente, já baixas, tiveram uma redução, em gramas emitidas por quilômetro rodado: 42,7% no monóxido de carbono, 36,5% em hidrocarbonetos e 4,2% de óxido de nitrogênio. A quantidade de monóxido de carbono emitida em marcha lenta caiu pela metade.

-Informações e imagens: divulgação/MotoMovimento-

Um comentário em “Naked CB 650F e sport CBR 650F

  1. Olha esses preços que absurdo!!!!

    Isso que a proposta era q a motocicleta seria mais barata que a Hornet!

    Onde? maldita honda! explorando os brasileiros como sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *