Pilotagem segura com ABS

A Harley-Davidson organizou uma série de informações e dicas sobre segurança na pilotagem de motos com foco nos freios ABS (Anti-lock Braking System ou Sistema de Freios Antibloqueio, em português), presente em todos os modelos da marca à venda no País. Constam informações para pilotos iniciantes e experientes. Acompanhe abaixo as considerações da montadora norte-americana.

“O funcionamento desse dispositivo em motocicletas é semelhante ao uso em outros tipos de veículos, ou seja, sensores nas rodas que monitoram a rotação enviam as informações para um módulo de processamento eletrônico de dados da moto quando há uma desaceleração intensa (ou frenagem brusca) para que o sistema atue de forma a enviar pressão de fluido suficiente para apenas reduzir a velocidade, sem travar as rodas, independentemente da força aplicada no manete. Tecnologias embarcadas como o ABS são projetadas para funcionar apenas quando realmente se precisa delas, sem prejudicar a experiência essencial e intuitiva do motociclista com sua moto.

Neste contexto, a Harley-Davidson do Brasil reforça que, independentemente do sistema moderno de freios, a boa técnica de frenagem ainda continua sendo importante e uma pilotagem segura evita que seja necessário utilizar esses dispositivos.

Motociclista principiante

Algumas técnicas básicas e intermediárias podem fazer toda a diferença na hora de acionar o manete de freio na cidade ou na estrada.

1. Frenagem básica em linha reta
– Manter a moto na posição vertical (sem inclinação) e apontar para a frente, conforme os freios dianteiro e traseiro são acionados, simultaneamente, de forma suave e controlada.
– Acionar a embreagem e reduzir a marcha conforme vai diminuindo o ritmo, até chegar à primeira marcha, para uma parada completa da motocicleta.
– Manter a cabeça sempre erguida e os olhos para a frente, não podendo nunca olhar para baixo, na parte dianteira da moto.
– Não ter medo de utilizar o freio dianteiro é importante, já que ele responde por cerca de 70% do poder de frenagem de uma motocicleta. Ao se aproximar de uma curva, um cuidado importante é diminuir a velocidade antes de começar a virar.

2. Parada de emergência
– O mais importante de tudo é não entrar em pânico e manter a calma, analisando a situação, a circunstância e todas as possibilidades existentes.
– A primeira coisa a ser feita é acionar os freios suavemente, mas com firmeza.
– Caso a roda traseira trave, o manete de freio traseiro não deve ser solto em hipótese alguma. Manter a moto apontada para a frente é essencial para deixar a motocicleta parar. Soltar o freio traseiro durante uma derrapagem pode causar um acidente grave.
– As motos sem o ABS, caso a roda dianteira trave, o freio deve ser solto imediatamente e acionado novamente na sequência.
– Quando a motocicleta finalmente parar, é preciso verificar através dos espelhos retrovisores o tráfego nos arredores e se preparar para acelerar e sair do caminho, se necessário.

3. Fatores que afetam a frenagem
– Sempre que a superfície de uma estrada não for a ideal (molhada, oleosa ou suja), a capacidade de parar da moto é comprometida. Além disso, freios molhados também aumentam a distância de parada. Manter as velocidades estabelecidas e estar pronto para iniciar a frenagem mais cedo são atitudes que auxiliam o piloto a evitar acidentes.
– Caso tenha garupa ou alguma carga, é preciso lembrar que a distância necessária para uma frenagem aumentará por conta do maior peso da motocicleta.
– Pneus carecas e freios desgastados ou mal ajustados podem limitar drasticamente a capacidade de frenagem de uma moto. Manter esses e outros sistemas vitais bem conservados e a revisão geral da motocicleta em dia são tarefas simples e de grande importância.

Pilotos experientes

Algumas dicas de técnicas avançadas para motociclistas que já possuem ampla experiência com suas máquinas também podem abrir os olhos em situações difíceis.

Frear em uma curva gera uma demanda maior de tração dos pneus e aumenta a possibilidade de que uma ou as duas rodas travem. Em uma curva, é quase certo que travar uma roda causará uma perda de controle e, por isso, é sempre melhor evitar frear em curvas, se houver essa possibilidade. Se não for possível, há duas estratégias a serem seguidas:

1. Quando as condições permitirem, dependendo da velocidade, da nitidez da curva, da largura das faixas e do nível do tráfego, a moto deve ser endireitada na curva antes de os freios serem acionados. Em seguida devem ser aplicadas as mesmas técnicas para parar em linha reta.

2. Se não puder evitar virar enquanto estiver parando ou reduzindo a velocidade, os freios devem ser acionados da forma mais suave possível, fazendo com que não haja reações bruscas de todo o sistema nessa condição.

Frear vai fazer com que a motocicleta retome seu eixo e siga adiante, por isso torna-se necessário aplicar uma força extra na manopla, sem esquecer do princípio do contraesterço das motocicletas.

ABS

Condutores experientes, com boa técnica de frenagem, não têm nenhuma razão para mudar sua abordagem e pilotagem por conta dos freios ABS. O sistema é acionado apenas quando há necessidade, normalmente quando os freios estão prestes a travar e, por isso, talvez nunca seja possível saber quando ele é acionado. No entanto, em caso de frenagens intensas, o sistema pode reagir de acordo e, quando é ativado, é comum que haja vibração na motocicleta acima do comum. A Harley-Davidson recomenda a prática de frenagens bruscas em linha reta e em um espaço aberto e seguro para que sejam sentidas as reações da motocicleta nesta situação.

Leia também:
+ Kawasaki ZX-10RR e Z1000 R Edition. No Brasil em julho
+ BMW F 700 GS versão 2017. Linha Premium por R$ 39.950
+ Teste MotoMovimento: Yamaha XJ6N 2018
+ Harley-Davidson orienta sobre pilotagem segura com ABS
+ BMW S 1000R versão 2017. Mais potente e com design renovado
+ Yamaha Star Venture. Novo modelo lançado nos EUA
+ Concurso cultural Harley-Davidson escolhe piloto para viagem

Os pilotos iniciantes devem saber que os freios ABS não substituem uma boa técnica de frenagem. Por isso a H-D estimula a constante prática das habilidades, sabendo que os freios ABS atuarão ajustando a combinação da quantidade de força de frenagem aplicada, bem como a velocidade da moto, para alcançar um equilíbrio de frenagem mais otimizado em uma situação de parada de emergência.”

-Informações e imagens:m divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *