Produção de motos cai 12,6%

A produção de motos das marcas associadas da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) caiu 12,6% no primeiro trimestre desse ano ante o mesmo período do ano passado. Em 2015 foram montadas 360.167 motocicletas. Em 2014 foram 412.173 unidades. De acordo com levantamentos da Abraciclo divulgados hoje (09/4), foram produzidas 127.301 motocicletas em março passado, ante 110.809 unidades em fevereiro, correspondendo a uma evolução de 14,9%. Em comparação com março de 2014, quando a produção havia totalizado 125.357 unidades, a alta ficou em 1,6%.

O levantamento foi divulgado pela, que observou, ainda, que tanto em fevereiro de 2015 como em março de 2014 ocorreram festejos de Carnaval, com menos dias úteis de comercialização de veículos.

As vendas no atacado – para as concessionárias – alcançaram 130.962 motocicletas em março, significando elevações de 20,6% em relação ao mês anterior, que contou com 108.637 unidades, e de 3% sobre março de 2014 (127.184 unidades).

As exportações totalizaram 1.686 unidades em março, ante 2.491 unidades do mês anterior, o que corresponde a um recuo de 32,3%. Em comparação ao mesmo mês de 2014, houve uma retração de 80,6%.

Ainda em março, com base nos licenciamentos registrados pelo Renavam, foram emplacadas 124.507 motocicletas, volume 32,7% superior ao apresentado no mês anterior, com 93.806 unidades. Em relação a março de 2014 (112.212 unidades), houve alta de 11%. Mesmo com três dias úteis a mais, a média diária de vendas ficou 4,17% abaixo da apresentada no mesmo mês do ano passado, caindo de 5.906 unidades, em 2014, para 5.659 unidades, em 2015.

As vendas no atacado atingiram 343.804 unidades de janeiro a março de 2015, volume 6,9% inferior ao registrado no mesmo período do ano passado, que havia totalizado 369.199 motocicletas.

Foram comercializadas para o mercado externo 6.351 unidades nos três primeiros meses do presente ano, frente a 26.619 unidades, em 2014, representando um recuo de 76,1%.
No acumulado do primeiro trimestre deste ano foram emplacadas 326.960 unidades, o que representa uma queda de 10,5% em comparação com o mesmo período de 2014, que atingiu 365.306 unidades.

Perspectivas

Diante deste cenário, as fabricantes revisaram suas projeções para 2015. A indústria de motocicletas projeta produção de 1.415.000 unidades para o ano, uma queda de 6,8%, em relação ao volume total de 2014. As vendas no atacado e varejo devem atingir 1.360.000 e 1.365.000 unidades, ficando, respectivamente, 4,9% e 4,5% abaixo do concretizado no ano passado.

Já sob o efeito das dificuldades econômicas da Argentina e com as incertezas de novos acordos internacionais, as exportações devem sofrer um recuo de 20,5% em 2015, passando de 88.056 unidades, em 2014, para 70.000 unidades no presente ano.

“Foi necessário reajustar nossas expectativas para 2015, diante dos resultados do primeiro trimestre, do cenário de contenção e rigidez na economia brasileira. O momento ainda é de incertezas, estamos na expectativa da assertividade das políticas adotadas pelo governo e que possamos experimentar novo ciclo de crescimento no nosso País. O setor está empenhado em novos lançamentos e eventos para estimular a demanda por motocicletas. O Salão Duas Rodas, programado para o período de 7 a 12 de outubro, no Parque Anhembi, em São Paulo, será um grande evento e certamente irá impactar positivamente nos nossos consumidores”, comenta Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

Clique AQUI para um PDF com as projeções da Abraciclo

-Imagens e informações: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *