Produção mantém alta em janeiro

São Paulo (SP) – As fabricantes de motocicletas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) produziram, em janeiro, 84.106 unidades, alta de 3,4% na comparação com o mesmo mês do ano passado (81.306). De acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), esse volume também é 24% superior na comparação com dezembro passado (67.812 unidades).

Ao avaliar os números alcançados neste início de ano, Marcos Fermanian, presidente da entidade, afirma que este desempenho reforça a projeção da entidade de crescimento de 4,2% na produção de motocicletas em 2019.

“Hoje, o cenário macroeconômico é bastante favorável: temos inflação sob controle, queda nas taxas de juros e nos índices de inadimplência. Esse tripé trouxe de volta às concessionárias o consumidor que deseja uma motocicleta zero quilômetro e com mais recursos tecnológicos e de segurança”, diz.

Atacado

O repasse de motocicletas para as concessionárias também manteve a curva ascendente dos últimos meses e registrou alta 13,5% neste início de ano. Em janeiro, as fabricantes enviaram 81.655 unidades para as lojas, ante 71.967 motocicletas registradas no mesmo mês de 2018. Em relação a dezembro, o aumento foi de 22% (66.915 unidades).

Entre as categorias de motocicletas mais comercializadas no primeiro mês do ano, a liderança ficou com a Street, com 54,1% de participação (44.146 unidades). Na sequência aparecerem a Trail, com 18,9% (15.451 unidades); Motoneta, com 15,5% (12.637); Scooter, com 5,3% (4.319) e Naked, com 2,5% (2.073).

Emplacamentos

Segundo o Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam), em janeiro foram emplacadas 90.704 motocicletas, alta de 17,8% na comparação com o mesmo mês do ano passado (76.993 unidades). Em relação dezembro passado (84.063 unidades), o aumento foi de 7,9%.

Apesar de janeiro ser considerado um mês habitualmente de menor volume de vendas devido às férias de verão e ao recesso escolar, a média diária de vendas foi de 4.123 unidades, volume 1,9% menor do que ao alcançado em dezembro (4.203 motocicletas) e 17,8% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado (3.500 unidades).

Os emplacamentos de scooters em janeiro somaram 6.655 unidades, 13,3% superior ao volume alcançado no mesmo mês do ano passado (5.872 unidades). Na comparação com dezembro, o crescimento foi de 26,8% (5.250 unidades).

Exportações

De acordo com a Abraciclo, as exportações somaram 4.570 unidades no primeiro mês do ano, correspondendo a uma queda de 44,5% na comparação com janeiro de 2018 (8.227 motocicletas). O presidente da Abraciclo explica que o Setor de Duas Rodas também sofre as consequências da crise da Argentina, que vinha sendo o principal destino das motocicletas produzidas no PIM. Contudo, na comparação com dezembro passado (3.011 unidades), houve crescimento de 51,8%.

Leia também:
+ Promoção Harley-Davidson para fevereiro de 2019
+ Yamaha Crosser 2019 com freio ABS na frente e a disco na traseira
+ Salão Duas Rodas 2019 sem BMW, Ducati e Harley-Davidson
+ Calendário MotoMovimento para Julho de 2019
+ Yamaha XJ6-N sai de linha no Brasil
+ Teste: Royal Enfield Himalayan 410
+ Recall BMW para linhas F, G, K e R
+ Teste. Yamaha MT-07 ABS 2019. Mais confortável, estável e eficiente
+ BMW traz para o mercado brasileiro o conjunto de malas Atacama Cases

Segundo o portal de estatísticas de comércio exterior Comex Stat analisados pela Abraciclo, os Estados Unidos, com 53,9% de participação (1.224 unidades), transformaram-se no principal destino das motocicletas brasileiras em janeiro. Em seguida ficou a Austrália, com 18,1% do volume exportado (412 unidades), e em terceira posição a Argentina, com 15,3% (348 unidades).

-Informações e imagens: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *