Rally Dakar 2020

São Paulo (SP) – O piloto da Monster Energy Honda Team Ricky Brabec, dos EUA, venceu a 42ª edição do Rally Dakar 2020, na categoria motos, realizada na Arábia Saudita. Foram duas semanas de competição com um total de 7.800 quilômetros percorridos, sendo cerca de 5.000 cronometrados com trechos de areias, dunas e pedras. A competição começou em Jeddah e finalizou em Qiddiya, passando por mais oito cidades sauditas. Em 2º lugar ficou o chileno Pablo Quintanilha, da Husqvarna, na frente do australiano Toby Price (KTM), terceiro colocado e vencedor em 2016 e em 2019. Primeiro norte-americano a vencer no Dakar, Bradec quebrou a hegemonia da KTM que venceu as últimas 18 edições na categoria motos.

Durante toda a prova, Brabec teve a consistência como principal característica, além de habilidades com a motocicleta Honda CRF 450 Rally. O norte-americano, o primeiro na história a vencer a prova entre as motos, levou duas das 11 etapas disputadas, porém, assumiu a liderança no terceiro dia e se manteve lá até o final.

“Finalmente conseguimos! Esta vitória não poderia ser melhor para a Honda e toda equipe. Foi uma prova dura e longa, mas trabalhamos muito bem juntos. Os pilotos são bons, os mecânicos também e estávamos focados nessa conquista. As motos estavam realmente boas até esta última etapa e nosso objetivo principal era que todos chegassem com segurança. Agradeço a todos da equipe Honda. Também sou profundamente grato ao meu companheiro de equipe até o ano passado, Paulo Gonçalves. Foi a primeira vez que o evento foi realizado na Arábia Saudita e o cenário era insano. Adorei! Vamos voltar no próximo ano”, destaca Brabec, que desde 2016 representa o time oficial da Honda nas competições de rali.

A vitória do Dakar 2020 ficou com Brabec, mas o trabalho de toda a equipe Honda foi essencial para esse resultado. O time ganhou no total seis etapas. Além do campeão, o chileno Jose Ignacio Cornejo Florimo levou duas (etapa 4 e 12) e terminou a competição em quarto lugar; o espanhol Joan Barreda, uma (etapa 10) e concluiu em sétimo na classificação; e o argentino Kevin Benavides, também uma (etapa 7) e finalizou em 19º na geral.

Leia também:
+ Cruiser elétrica Hadin Panther. Nova estradeira norte-americana
+ Italiana Energica apresenta linha 2020 com mais potência e autonomia
+ Yamaha lança o modelo off road PW50 para crianças
+ Honda Biz 125 modelo 2020, com novas rodas de liga leve
+ Calendário. Encontros, festas e eventos para motociclistas 2020
+ Teste Royal Enfield Himalayan 410
+ Honda ADV 150 e Forza 300. Promessas para o Brasil, em 2020
+ Kawasaki apresenta Z900 e KX250 atualizadas no SDR
+ Royal Enfield divulga preço da Intercept e Continental GT 650cc

Este é o sexto título da Honda na história do Rally Dakar. As últimas cinco taças foram conquistadas na África há mais de 31 anos, com Ciryl Neveu (1982, 1986, 1987), Edi Orioli (1988) e Gilles Lalay (1989). Em 2013, a Honda retornou à competição com um time oficial após uma ausência de 23 anos. Durante esse período de oito anos, a Team HRC esteve no pódio final em duas ocasiões: com o português Paulo Gonçalves, em 2015, e com Kevin Benavides, em 2018, ambos vice-campeões.

“Gostaria de parabenizar Ricky Brabec por sua vitória. Agradeço também a Joan [Barreda], Kevin [Benavides] e José [Ignacio Cornejo] por suas excelentes performances. E, também, a equipe e a todos que trabalharam para tornar essa vitória possível. São oito anos desde que retornamos ao Dakar. Aprendemos com nossas derrotas e, finalmente, conseguimos vencer com um grande esforço de toda a equipe Honda. Não devemos esquecer que Paulo [Gonçalves] contribuiu imensamente para os primeiros seis anos. Agradecemos a ele e rezamos para que ele descanse em paz. Também somos profundamente gratos a todos os nossos patrocinadores e fãs em todo o mundo”, diz Yoshishige Nomura, presidente da HRC (Honda Racing Corporation).

Rally Dakar 2020 – Categoria Motos

Acumulado (extraoficiais) – Dez primeiros

1 – #9 – Ricky Brabec (EUA) – 40:02:36
2 – #5 – Pablo Quintanilla (CHI) – 40:19:02
3 – #1 – Toby Price (AUS) – 40:26:42
4 – #17 – Jose Ignacio Cornejo Florimo (CHI) – 40:34:19
5 – #2 – Matthias Walkner (AUT) – 40:37:36
6 – #16 – Luciano Benavides (ARG) – 40:40:10
7 – #12 – Joan Barreda (ESP) – 40:53:33
8 – #22 – Franco Caimi (ARG) – 41:45:11
9 – #59 – Skyler Howes (EUA) – 42:06:37
10 – #6 – Andrew Short (EUA) – 42:13:16
19 – #7 – Kevin Benavides (ARG) – 44:05:07

-Informações e imagens: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *