Sebastiano Zerbo

Campeão antecipado da competição, Matthieu Lussiana venceu a última prova de 2015 do Moto 1000 GP, realizada neste final de semana no Autódromo Internacional de Curitiba. Mas foi desclassificado por irregularidades técnicas. A punição a Lussiana proporcionou a primeira vitória de Sebastiano Zerbo no Moto 1000 GP. O italiano da Target Race Superbike Team obteve proveito máximo da etapa: além da vitória, anotou os pontos de bonificação pela pole position – também sua primeira na competição – e pela volta mais rápida da corrida, que teve 18 voltas pelo traçado paranaense de 3.695 metros. Ele havia terminado em segundo, 1s109 atrás de Lussiana.

O regulamento técnico do Moto 1000 GP determina que o tanque de combustível de cada moto deve conter mínimo de um litro de combustível, para efeito de testes a critério da comissão técnica – a gasolina drenada da BMW de Lussiana totalizava menos que o previsto. Vencedor de cinco das oito corridas que compuseram o calendário do Moto 1000 GP em 2015, Lussiana totalizou 156 pontos, contra 116 do argentino Diego Pierluigi, vice-campeão.

O pódio corrigido da corrida, a partir da desclassificação do francês, teve ainda os dois pilotos que disputavam o terceiro lugar na classificação final do Moto 1000 GP. A posição na tabela foi conquistada pelo paranaense Wesley Gutierrez, da Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, declarado segundo colocado no GP Lubrax. Ele somou um ponto a mais que o português Miguel Praia, terceiro na etapa com a Honda da Center Moto Racing Team.

A Corrida

A prova teve três líderes antes da primeira curva. Sebastiano Zerbo, pole position, liderou os primeiros metros, até ser ultrapassado por Miguel Praia. Na frenagem ao fim da reta dos boxes, Matthieu Lussiana assumiu a linha externa do traçado para ser o líder da corrida. Wesley Gutierrez, que acompanhou a curta distância a movimentação no revezamento da liderança, superou Praia na abertura da segunda volta e assumiu o terceiro lugar.

Na volta seguinte foi Luciano Ribodino quem superou Praia, passando a figurar em quarto e pressionando Gutierrez. A eficiente defesa de posição do paranaense permitiu a reaproximação de Praia, que na quarta volta voltou a ser quarto colocado, superando Ribodino no trecho misto do circuito. A essa altura, Zerbo reduzia volta a volta sua desvantagem em relação ao líder Lussiana, que chegou a cair a dois décimos de segundo.

O francês, bicampeão do Moto 1000 GP, reagiu e voltou a ampliar sua margem na liderança, que chegou a 2s907 na metade da corrida. Voltando ao Moto 1000 GP três anos após sua única participação até então, Rhalf Lo Turco, brasileiro que atua na motovelocidade britânica, obtinha destaque na corrida, disputando o quinto lugar com Philippe Thiriet, que saiu da pista na 14ª volta e caiu para a décima colocação no resultado da corrida.

Lo Turco perdeu duas posições na antepenúltima volta do GP Lubrax, para Ribodino e Danilo Lewis. Na categoria GP 1000 Evo, destinada a pilotos que mantêm suas carreiras em fase de evolução com vistas às séries principais da motovelocidade brasileira e internacional, Diego Pretel ficou com a vitória pela terceira vez no ano. O piloto paulista da DRT-Ducati foi sétimo colocado no resultado geral da corrida, que teve 21 motos no grid.

Resultados GP Lubrax – Categoria GP 1000

1º) Sebastiano Zerbo (ITA/Kawasaki), Target Race Superbike Team, GP 1000, 24min36s095
2º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, GP 1000, a 4s028
3º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, GP 1000, a 29s767

Classificação

A classificação final do campeonato, já computado o descarte obrigatório de um resultado por piloto: 1º) Matthieu Lussiana, 156 pontos; 2º) Diego Pierluigi, 116; 3º) Wesley Gutierrez, 101; 4º) Miguel Praia, 100; 5º) Sebastiano Zerbo, 94; 6º) Danilo Lewis, 52; 7º) Luciano Ribodino, 51; 8º) Philipe Thiriet, 50; 9º) Nick Iatauro e Martín Solorza, 44; 11º) Marco Solorza e Victor Moura, 39; 13º) Diego Pretel, 31; 14º) Sebastian Porto, 29; 15º) Marcos Sales, 16.

Outras categorias

Na categoria GP Light, o GP Lubrax confirmou Rafael Nunes como novo campeão brasileiro. O paranaense do Team Suzuki-PRT terminou a corrida em quinto lugar, duas posições à frente do gaúcho Marcelo Dahmer, da K Racing, que chegou a Curitiba como seu único adversário na disputa pelo título. Ex-piloto de automobilismo, o também paranaense Sharbel el Hajjar, piloto da Tom Racing, conquistou a vitória na prova que marcou sua estreia.

Campeão da GP 600 por antecipação, Eric Granado tornou-se recordista isolado de vitórias na categoria GP 600 do Brasileiro de Motovelocidade. No GP Lubrax ele alcançou seu sétimo triunfo. Os paranaenses Joelsu Mitiko e Lucas Bittencourt, terceiro e quarto colocados na corrida, confirmaram o vice-campeonato e o terceiro lugar na pontuação final, respectivamente. A etapa teve o argentino Juan Solorza como segundo colocado.

A categoria de formação de pilotos GPR 250 marcou em Curitiba o título do goiano Brian David. Ele terminou o GP Lubrax em quinto lugar, o suficiente para torna-lo campeão brasileiro diante do incidente que causou a queda de Ton Kawakami, seu adversário na decisão do título. A vitória em Curitiba foi de Meikon Kawakami, irmão e companheiro de equipe de Ton. Diogo Moreira e Rafael Traldi terminaram em segundo e terceiro, respectivamente.

-Informações e imagens: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *