SuperBike Brasil

A organização do SuperBike Brasil anunciou alteração na data da segunda etapa do campeonato que deveria acontecer no dia 17 de maio, em Interlagos, São Paulo. O evento foi transferido para o dia 7 de junho e será realizado na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, no Velopark.

Abaixo, a íntegra do comunicado dos organizadores:

“A mudança foi necessária porque a administração do Autódromo de Interlagos não autorizou a utilização do circuito, ao contrário do que já havia sido acordado com a organização do SuperBike durante o planejamento do calendário deste ano.

A data 07 de junho e a pista do Velopark foram as melhores opções encontradas pela Organização para substituir São Paulo, onde foi ponderado a facilidade para os pilotos viajarem, por ser uma emenda de feriado, a localização, a disponibilidade, o atendimento a questões comerciais, entre outras.

“Ainda estamos trabalhando para que a terceira etapa, prevista para o dia 14 de junho em Interlagos, seja confirmada o mais rápido possível, mesmo que seja encaixada uma ou duas semanas mais para frente no mês de junho, assim como as demais. Caso esta etapa não seja confirmada em São Paulo, estamos trabalhando para confirmar uma data em Londrina ou outro circuito próximo a São Paulo.”

Entenda os fatos e saiba mais sobre o trabalho da Organização

Em outubro de 2014 nos foi comunicado que Interlagos passaria por profundas reformas apenas na área dos boxes e que seria reaberto para uso em maio de 2015, com os boxes principais demolidos e com os boxes auxiliares construídos na curva do Sol.

Entretanto, a obra foi postergada até meados de abril e neste período em que o autódromo ficou fechado o SuperBike Brasil não foi autorizado a utilizá-lo, isso sem nenhuma explicação plausível.

Com o atraso, os boxes auxiliares não foram construídos e os boxes principais não foram demolidos.

A obra em andamento visa remodelar apenas a área de trás dos boxes, além de construir três novos boxes e um novo prédio com seis andares onde até então era localizado o heliponto e a torre Shell.

Para isso a Organização negocia a liberação da pista

A Prefeitura justificou que poderia liberar os boxes, mesmo eles não sendo afetados, mas sem usarmos a parte de trás e a entrada do pit lane. Salientou também que operaríamos em tendas no estacionamento.

Posteriormente, após aceitarmos todas essas condições, a utilização do autódromo nos foi finalmente negada com a alegação de que a pista estaria sendo cruzada constantemente por caminhões e operários, que trabalham na remoção de entulho e na entrada de materiais de construção.

Acreditamos que em breve esses pontos serão adequados e poderemos seguir com o calendário previsto. Enquanto isso, na ocorrência da necessidade de alteração, as datas serão uma a uma alteradas para outras praças e comunicadas com antecedência média de 30 dias.

Entendemos o quanto isso é complicado e traumático para todos os pilotos e fãs, e estamos trabalhando para resolver a situação da melhor forma possível.”

-Informações e imagens: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *