Supermoto Brasil Cup FPM

Rafael Fonseca (Piquet Sports Supermoto/Performance Motoparts) venceu, na soma das duas baterias, a SM1, principal categoria do Supermoto Brasil Cup FPM. A primeira prova de 2016 aconteceu no kartódromo Brasil Kirin Arena, em Itu, interior paulista. O Supermoto Brasil Cup FPM segue agora para a cidade de Araraquara, 270 quilômetros distante da capital do Estado de São Paulo. A segunda etapa será realizada nos dias 4 e 5 de Junho no Kartódromo Adalberto Nenê Cattani.

Fonseca fez a volta mais rápida no classificatório. Na primeira bateria, Kleber Justino (K. Justino Racing) surpreendeu na largada e tomou a ponta, seguido por Laszlo Piquet (Piquet Sports Supermoto/Performance Motoparts) mas Fonseca conseguiu reassumir a ponta. Fonseca venceu a bateria, Justino foi o segundo e Piquet o terceiro. Além dos pilotos da própria categoria, os pilotos Simão Lawant, Jorge Negreti, Beto Guizardi e Alex Pavaneli participaram da segunda bateria, largando do fim do grid. Repetindo o resultado da primeira bateria, Fonseca terminou na ponta, Justino em segundo e Piquet em terceiro.

Na SM Speed Pro, categoria que não percorre o trecho de terra, o destaque foi Eric Granado (Piquet Sports Supermoto/Performance Motoparts), que fez a pole e venceu as duas baterias, mostrando a habilidade que havia lhe dado a vitória no FIM CEV Moto2 recentemente. Irineu Trudes Jr. (JT 72) foi o segundo e Mauricio Paludete (Piquet Sports Supermoto/Performance Motoparts) o terceiro.

Na SM Speed Amador, Sergio Montagner Jr. (Velasco Racing) foi o vencedor, após chegar em primeiro nas duas baterias. Cesar Barros (Piquet Sports Supermoto/Performance Motoparts) foi o segundo colocado em ambas as baterias, ficando também com o segundo lugar na soma das baterias. Fernando Jimenez (Comercial Jimenez) chegou em quinto na primeira bateria e em terceiro na segunda, terminando no terceiro lugar na colocação geral.

Na a primeira bateria da SM3, Eduardo Venzol (Master Supermoto Sports) travou uma intensa disputa com Luis Alípio (Pistolinha Racing), até que Alípio caiu e danificou sua moto. Venzol Cruzou a linha de chegada em primeiro, seguido por Marcelo Caetano (Hícaro Alumínio), e Daniel Monteiro (Sky Racing Team) no top 3. Na segunda bateria foi a vez de Luis Alípio receber a quadriculada em primeiro, a frente de Eduardo Venzol e Thiago Marques (SAC Supermoto). Venzol foi o vencedor na geral, Alípio o segundo e Caetano o terceiro.

Leia também:
+ Teste: Honda PCX 150 modelo 2016
+ Harley-Davidson lança Roadster 1200 nos EUA
+ Yamaha lança a Tracer 700 baseada na MT-07
+ BMW renova a F 800 GS
+ Yamaha promove seis modelos até o final de abril
+ BMW reajusta preços de cinco modelos no mercado brasileiro
+ Teste: Harley-Davidson softail Breakout
+ Teste: Biz 110i, com injeção eletrônica fica mais eficiente no trânsito da cidade

Após ter feito a pole position da SM4 no classificatório, Beto Guizardi (Sensei Racing) venceu a primeira bateria da categoria. Danilo Araujo (Garage Supermoto), foi o segundo, seguido por Simão Lawant (Piquet Sports Supermoto/Performance Motoparts). Mas o destaque da prova foi Jorge Negretti. O experiente piloto fez o sexto tempo no classificatório, porém, ganhou confiança durante a prova e chegou a ocupar a terceira colocação, quando enfrentou dificuldades com a moto e voltou para a quinta colocação. Na segunda bateria, nova vitória de Guizardi, seguido por Negretti, que disputou a segunda colocação com Araujo até a última volta. Na soma dos resultados, Guizardi ficou com o lugar mais alto do pódio, Araujo em segundo e Negretti em terceiro.

Assim como na SM4, o pole position da SM3 Pro, Alex Pavaneli (232 Motorsports), venceu a primeira bateria. Jeferson Friche (Sky Racing Team) e Thiago Mendonça (DNA Racing Team) fecharam o top 3. Na segunda bateria e resultado se repetiu, com Pavaneli em primeiro, Friche em segundo e Mendonça em terceiro. Alex Pavaneli ficou com a vitória na etapa, com Jeferson Friche em segundo e Thiago Mendonça em terceiro.

Na SM2 foi Paulo Brito (Paulo Brito Motorsports) quem fez o melhor tempo no calssificatório. Brito cruzou a linha de chegada em primeiro, mas perdeu a posição por ter queimado a largada. Fernando Orsi (Orsi Power Racing), usando a moto de seu companheiro de equipe Silvio Amadio, que se recupera de uma lesão, cruzou em segundo, herdando a primeira posição no resultado final. Francisco Fox (Master Supermoto Sports) foi o terceiro. Na segunda bateria, Orsi foi o primeiro a receber a bandeirada, seguido por Brito e Helton Bomer (Duda Racing). Com a soma de pontos Fernando Orsi levou a vitória na etapa, Paulo Brito o segundo lugar e Wilson Guimarães (Ghost Supermoto Team) o terceiro, após terminar em quarto lugar nas duas baterias.

-Informações e imagens: divulgação-

Um comentário em “Supermoto Brasil Cup FPM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *