Teste: Honda CBR 650F

São Paulo (SP) – O primeiro contato com a nova geração do modelo 600cc da Honda, a nova linha 650F, dá uma pontinha de saudade da Hornet, por mais que a montadora afirme que as propostas da antiga 600cc e da 650cc são completamente diferentes. MotoMovimento avaliou a versão com linhas mais esportivas da 650, a CBR 650F. Por não atender mais as exigências ambientais brasileiras, a 600cc deixou o mercado brasileiro no momento que a 650cc foi apresentada por aqui, também nas versões naked e semi-carenada (F).

A mudança da nova cilindrada está no motor. A nova versão, mais tecnológica, tem agora potência máxima de 87 cv a 11.000 rpm e torque de 6,4kgf.m a 8.000 rpm. São números menores que a versão anterior. O DOHC, de 649cc, quatro cilindros, quatro tempos e arrefecido a líquido, é elástico e com retomada eficiente mesmo em sexta marcha. Com o uso prolongado, no entanto, esquentou as pernas tanto do piloto quanto do garupa.

A proposta é o sport-touring. Mesmo assim, posição de pilotagem tem estilo esportivo com guidão baixo e boa ergonomia nas pedaleiras. A porção do banco para o piloto é mais rígida acompanhando a proposta esportiva. Bom para pendular mas “morde a bunda” em distâncias acima de 200 quilômetros sem paradas. O espaço para o garupa é suficiente com bom conforto.

Leia também:
+ Teste: Desfilando com a CTX 700N
+ A agilidade da roadster Triumph Street Triple 675
+ O comportamento eletrônico da BMW S 1000 R
+ Speed Triple 1050 empolga
+ Honda CG 500 ou CB 500?

O tanque tem capacidade para 17,3 litros. O consumo informado pelo próprio sistema da motocicleta foi bastante satisfatório, mantendo variação entre 15 e 16 km/l de gasolina na cidade e na estrada. A 650 é mais econômica a versão anterior. O peso seco é de 195 quilos. Com ABS passa para 197 Kg. O sistema de freios é formado por dois discos dianteiros de 320 mm e um traseiro de 240 mm. Não é uma moto alta. Suas dimensões são 2.110 de comprimento, 755 de largura o que ajuda bastante nos corredores e 1.145 mm de altura.

A CBR 650F é uma moto muito bonita. Tem imitações de fibra de carbono nas laterais da carenagem e detalhes que remetem às superesportivas. O guidão tem um desenho também bonito, mas para quem preza a segurança com a utilização de antenas contra pipas terá dificuldades em instalar o equipamento nele. Não há espaço para isso.

Custa R$ 32.159 na versão standart e R$ 34.465 com ABS.

-Imagens: MotoMovimento-

4 comentários em “Teste: Honda CBR 650F

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *