Teste: Honda XRE 190

A Honda XRE 190 é uma moto “gentil” com o piloto. Tem condução ágil no trânsito urbano, aliada ao sistema de suspensões macio, pensado para trechos amenos de terra ou trilhas suaves. Como sua irmã maior, a XRE 300 Rally, é também boa para enfrentar o trânsito intenso das cidades. Apesar da menor potência no motor, o que não faz muita diferença no trânsito pesado, a 190 é mais leve que a 300. No peso seco, são 127 kg na 190 e 153 kg na 300, ambas com ABS. Posicionada entre a NXR BROS 160 e a XRE 300, a 190 é vendida nas cores vermelha, verde e preta perolizadas, com preço sugerido de R$ 13.300.

Na estrada, o motor OHC, monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a ar de 184,4 cc alcança seu maior desempenho. Nos números o propulsor desenvolve potência máxima de 16,3 cv a 8.500 rpm e torque máximo de 1,65 kgf.m a 6.000 com gasolina. Com etanol os números chegam a 16,4 cv a 8.500 rpm na potência e 1,66 kgf.m a 6.000 rpm no torque. Isso significa que ela não se sente confortável nas rodovias como um modelo voltado para pisos pavimentados como nakeds ou esportivas mesmo com cilindrada aproximada.

Com câmbio de cinco posições, a velocidade máxima chegou a 135 Km/h nas descidas com o acelerador completamente aberto. Essa é a questão para motos como a trail 190. Para manter-se na velocidade em estradas com limite de 120 Km/h é necessário manter a tocada na aceleração quase máxima o tempo todo, e isso afeta diretamente o consumo de combustível que, na média, ficou em 30,5 km/litro, considerando-se um piloto de 1,90 m de altura e cerca de 100 quilos. Nas medidas, a 190 tem comprimento de 2.075 mm, largura de 821 mm e altura de 1.179 mm. O tanque tem capacidade para receber até 13,5 litros.

Leia também:
+ Teste: Honda XRE 300 Rally é trail perfeita para uso na cidade
+ Salão das Motopeças abre em São Paulo com empresários otimistas diante da crise
+ Kawasaki apresenta linha off road 2017
+ Dafra tem bônus de fábrica para Cityclass 200i e Fiddle III
+ Harley-Davidson tem promoção para linha 2016 até 31 de agosto
+ Linha 2017 CG 160 Titan e CG 160 Fan tem novas cores e grafismos
+ BMW R nineT Scrambler 2016 tem preço definido na Alemanha
+ Linha 2017 Indian Motorcycles tem novas cores e central de multimídia com GPS
+ BMW oferece novas tecnologias para os modelos BMW R 1200 GS e R 1200 GS Adventure
+ Honda lança CBR 250RR na Indonésia
+ Harley-Davidson convoca recall para os modelos Touring Electra Glide Ultra Limited e Street Glide Special

Na cidade, o guidão largo ajuda bastante no conforto, mas exige mais atenção nos corredores mais estreitos para não quebrar os retrovisores dos motoristas parados no trânsito. Mas a altura maior do guidão em relação ao solo possibilitar passar sobre os espelhos de alguns modelos de veículos menores. No ambiente urbano, assim como na trilha ou terra batida, o torque da trail – que tem relação mais curta na transmissão por corrente -, é bastante divertido levando o modelo rapidamente aos 100 Km/h. É diversão garantida nas trilhas e ruas sem movimento.

Os pneus 90/90 – 19″ na dianteira e 110/90 – 17″ na roda traseira são barulhentos como qualquer outro de motos trail na cidade ou na estrada pavimentada. No quesito barulho, ainda nas velocidades maiores, a estrutura da carenagem frontal forma como uma caixa de ressonância que amplia o som dos pneus e do motor.

A capacidade máxima de carga é 157 kg considerando-se a soma dos pesos do piloto, passageiro, bagagem e acessórios. O painel digital tem velocímetro, conta-giros, computador de bordo, hodômetros, relógio e marcador de combustível. Se a moto é bonita ou não é uma questão de gosto. Ela tem linha angulosa e grafismos atraentes.

O freio antitravamento ABS está presente somente na roda dianteira com um disco simples de 240 mm. Ajuda nas frenagens bruscas evitando que o piloto perca a roda da frente, mas a traseira fica solta com seu disco simples de 220 mm.

Clique AQUI para abrir um PDF com a ficha técnica do modelo

-Informações e imagens: MotoMovimento-

Um comentário em “Teste: Honda XRE 190

  1. Mi moto presenta todo el tiempo un fuerte y extraño ruido en el motor como si tuviera algo suelto o una pieza desgastada. En el concesionario no tienen idea cual es la causa y se limitan a recomendar que la siga usando así a ver que pasa. ¿Alguien acá tiene o tuvo el mismo problema? ¿Si es así que solución le han dado? ¿Alguien de HONDA me puede informar a que se debe esto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *