Teste: SH 150i encara rodovias

Feito para a cidade, o mais recente lançamento da Honda na linha de scooters, o SH 150i, vai tranquilo a 100 Km/h, mais ou menos sua velocidade final, também na estrada. Em 600 km de avaliação, 400 deles em rodovias bem pavimentadas, o teste de MotoMovimento mostrou que o modelo enfrenta com valentia as médias distâncias entre cidades. No meio urbano, como já havia sido experimentado no lançamento da moto, em um pequeno passeio no Rio de Janeiro, manteve-se ágil e bastante esperto no trânsito.

O piso plano e a posição ereta de pilotagem pensados para a agilidade e conforto nos centros urbanos, não geram desconforto com turbulências nas estradas, já que a velocidade máxima de cerca de 100 km/h não é suficiente para isso. Mas é preciso atenção e condução ultradefensiva ao ultrapassar caminhões, pois as retomadas são lentas no ápice da energia criada pelo motor.

O propulsor é um monocilíndrico OHC (Over Head Camshaft) de 149,3cm³, 4 tempos, com injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection) e arrefecimento a líquido com potência máxima de 14,7 cv a 7.750 rpm e o torque máximo de 1,40 kgf.m a 6.250 rpm. O peso seco de 129 quilos, sem combustível, óleos e condutor é também bastante leve para enfrentar as turbulências geradas pelos caminhões.

Leia mais:
+ Teste: scooter Honda SH 150i. Ágil e esperto, nas primeiras impressões
+ NMAX 160 2018 tem novas cores

Leia também:
+ Mercado no Brasil. Produção cai 13,5% em agosto
+ Ducati XDiavel Dark. No Brasil, por R$ 79.900
+ Kit customização Roadster com filtro de ar Screamin’ Eagle
+ Honda PCX 150 linha 2018 com nova cor azul escuro
+ Recall Honda para CRF450R
+ Teste: Harley-Davidson Ultra Limited é extrema em conforto nas viagens
+ Indian homenageia Burt Munro no Bonneville Speed Week
+ Linha Honda CG 160 2018 recebe freio CBS e suspensão dianteira SFF (Separated Function Fork)

Um dos principais debates quando o assunto é o scooter é a suspensão traseira dos modelos que geralmente são curtas em duas molas, como acontece com o SH 150i. No modelo da Honda, os dois amortecedores traseiros com cinco possibilidades nas regulagens na pré-carga da mola em curso de 95mm passou no teste nas ruas de São Paulo sem chegar no limite e bater, mesmo quando o estrago na via é impressionante. Manteve o conforto observado nas primeiras impressões realizadas no Rio de Janeiro que passou somente por pavimentos bem cuidados em cartões postais da cidade.

Contribui ainda para o conforto e o equilíbrio das suspensões, as rodas de 16” e os pneus Pirelli Diablo Scooter nas medidas 100/80 16M/C 50P na frente e 120/80R 16M/C 60P atrás. Nos freios, equalizados para o modelo, são dois discos de 240mm e sistema antitravamento ABS um em cada roda.

Como seu irmão maior, o XH 300 e o PCX, ambos da mesma montadora, o SH 150i conta com Idling Stop, um sistema que desliga o motor em marcha-lenta por até três segundos, religando-o automaticamente quando acelerado. Uma função importante na economia de combustível nos deslocamentos urbanos. Já na estrada o consumo, na aceleração sempre máxima, é muito alto.

Na tecnologia conta ainda com Smart Key, um sensor de proximidade que opera a dois metros de distância do scooter e pode acionar itens como a tampa de combustível e as travas do assento além de liberar a ignição automaticamente.

Ficha técnica

– Motor: Um cilindro, 149,3 cm³, OHC, arrefecimento líquido
– Diâmetro e curso: 57,3 X 57,9 mm
– Taxa de compressão: 10,6 : 1
– Potência: 14,7 cv a 7.750 rpm
– Torque: 1,40 kgf.m a 6.250 rpm
– Alimentação: Injeção eletrônica
– Transmissão: CVT
– Partida Elétrica
– Quadro Monobloco Underbone
– Suspensão dianteira Garfo telescópico com 100 mm de curso
– Suspensão traseira Sistema bichoque com 95 mm de curso
– Freio dianteiro Disco de 240 mm de diâmetro e ABS
– Freio traseiro Disco de 240 mm de diâmetro e ABS
– Pneus 100/80-16 (D) e 120/80-16 (T)
– Dimensões: 2.026 mm de comprimento, 740 mm de largura, 1.158 mm de altura
– Distância entre-eixos: 1.340 mm
– Distância mínima do solo: 146 mm
– Altura do assento: 799 mm
– Peso seco: 129 kg
– Capacidade do Tanque: 7,5 litros
– Cores: Azul claro perolizado, azul marinho perolizado e prata fosco
– Preço público sugerido: R$ 12.450

-Informações e imagens: MotoMovimento/Caio Mattos/Honda-

3 comentários em “Teste: SH 150i encara rodovias

  1. Pra falar tem que andar a quase 6 meses como eu!!! Tenho uma tambem nao acho ela la muito bonita nao !!! Mas depois de ter sido dono de LEAD, PCX, N-MAX, BURGMAN E BIZ POSSO DIZER QUE ESTOU COM A SH 150i colocando ela muito acima de todas essas outras q tive com 3 itens a destacar SEGURANÇA ECONOMIA E DESEMPENHO . Alem disso as rodas de aro 16 transmitem conforto de moto grande. SH 150i é um scooter incomparável no mercado brasileiro !!!

  2. Scooter feio da p… Parece uma batida de frente entre uma Lead110 com uma Biz100…. Não troco minha PCX num bicho desse não… minha mulher detestou o design do SH… Fiquei aguardando o que viria de evoluçao na PCX 2018, esperando o ABS, ja que a Nmax e a SH tem… só mudou as cores, que nao agradou… Vou acabar abrindo a parte de cima do motor da minha PCX e da um pus de cilindrada que nem fiz com minha ex Lead110… Dai fica mais esperta na pista…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *