Teste: SH 150i encara rodovias

Feito para a cidade, o mais recente lançamento da Honda na linha de scooters, o SH 150i, vai tranquilo a 100 Km/h, mais ou menos sua velocidade final, também na estrada. Em 600 km de avaliação, 400 deles em rodovias bem pavimentadas, o teste de MotoMovimento mostrou que o modelo enfrenta com valentia as médias distâncias entre cidades. No meio urbano, como já havia sido experimentado no lançamento da moto, em um pequeno passeio no Rio de Janeiro, manteve-se ágil e bastante esperto no trânsito.

O piso plano e a posição ereta de pilotagem pensados para a agilidade e conforto nos centros urbanos, não geram desconforto com turbulências nas estradas, já que a velocidade máxima de cerca de 100 km/h não é suficiente para isso. Mas é preciso atenção e condução ultradefensiva ao ultrapassar caminhões, pois as retomadas são lentas no ápice da energia criada pelo motor.

O propulsor é um monocilíndrico OHC (Over Head Camshaft) de 149,3cm³, 4 tempos, com injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection) e arrefecimento a líquido com potência máxima de 14,7 cv a 7.750 rpm e o torque máximo de 1,40 kgf.m a 6.250 rpm. O peso seco de 129 quilos, sem combustível, óleos e condutor é também bastante leve para enfrentar as turbulências geradas pelos caminhões.

Leia mais:
+ Teste: scooter Honda SH 150i. Ágil e esperto, nas primeiras impressões
+ NMAX 160 2018 tem novas cores

Leia também:
+ Mercado no Brasil. Produção cai 13,5% em agosto
+ Ducati XDiavel Dark. No Brasil, por R$ 79.900
+ Kit customização Roadster com filtro de ar Screamin’ Eagle
+ Honda PCX 150 linha 2018 com nova cor azul escuro
+ Recall Honda para CRF450R
+ Teste: Harley-Davidson Ultra Limited é extrema em conforto nas viagens
+ Indian homenageia Burt Munro no Bonneville Speed Week
+ Linha Honda CG 160 2018 recebe freio CBS e suspensão dianteira SFF (Separated Function Fork)

Um dos principais debates quando o assunto é o scooter é a suspensão traseira dos modelos que geralmente são curtas em duas molas, como acontece com o SH 150i. No modelo da Honda, os dois amortecedores traseiros com cinco possibilidades nas regulagens na pré-carga da mola em curso de 95mm passou no teste nas ruas de São Paulo sem chegar no limite e bater, mesmo quando o estrago na via é impressionante. Manteve o conforto observado nas primeiras impressões realizadas no Rio de Janeiro que passou somente por pavimentos bem cuidados em cartões postais da cidade.

Contribui ainda para o conforto e o equilíbrio das suspensões, as rodas de 16” e os pneus Pirelli Diablo Scooter nas medidas 100/80 16M/C 50P na frente e 120/80R 16M/C 60P atrás. Nos freios, equalizados para o modelo, são dois discos de 240mm e sistema antitravamento ABS um em cada roda.

Como seu irmão maior, o XH 300 e o PCX, ambos da mesma montadora, o SH 150i conta com Idling Stop, um sistema que desliga o motor em marcha-lenta por até três segundos, religando-o automaticamente quando acelerado. Uma função importante na economia de combustível nos deslocamentos urbanos. Já na estrada o consumo, na aceleração sempre máxima, é muito alto.

Na tecnologia conta ainda com Smart Key, um sensor de proximidade que opera a dois metros de distância do scooter e pode acionar itens como a tampa de combustível e as travas do assento além de liberar a ignição automaticamente.

Ficha técnica

– Motor: Um cilindro, 149,3 cm³, OHC, arrefecimento líquido
– Diâmetro e curso: 57,3 X 57,9 mm
– Taxa de compressão: 10,6 : 1
– Potência: 14,7 cv a 7.750 rpm
– Torque: 1,40 kgf.m a 6.250 rpm
– Alimentação: Injeção eletrônica
– Transmissão: CVT
– Partida Elétrica
– Quadro Monobloco Underbone
– Suspensão dianteira Garfo telescópico com 100 mm de curso
– Suspensão traseira Sistema bichoque com 95 mm de curso
– Freio dianteiro Disco de 240 mm de diâmetro e ABS
– Freio traseiro Disco de 240 mm de diâmetro e ABS
– Pneus 100/80-16 (D) e 120/80-16 (T)
– Dimensões: 2.026 mm de comprimento, 740 mm de largura, 1.158 mm de altura
– Distância entre-eixos: 1.340 mm
– Distância mínima do solo: 146 mm
– Altura do assento: 799 mm
– Peso seco: 129 kg
– Capacidade do Tanque: 7,5 litros
– Cores: Azul claro perolizado, azul marinho perolizado e prata fosco
– Preço público sugerido: R$ 12.450

-Informações e imagens: MotoMovimento/Caio Mattos/Honda-

2 comentários em “Teste: SH 150i encara rodovias

  1. Scooter feio da p… Parece uma batida de frente entre uma Lead110 com uma Biz100…. Não troco minha PCX num bicho desse não… minha mulher detestou o design do SH… Fiquei aguardando o que viria de evoluçao na PCX 2018, esperando o ABS, ja que a Nmax e a SH tem… só mudou as cores, que nao agradou… Vou acabar abrindo a parte de cima do motor da minha PCX e da um pus de cilindrada que nem fiz com minha ex Lead110… Dai fica mais esperta na pista…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *