Teste: Yamaha Crosser 150 Z

São Paulo (SP) – Com visual aventureiro, a versão Z da Yamaha XTZ 150 Crosser, com para-lama maior e alto, além de sanfonas e protetores rígidos nas bengalas de suspensão dianteira, convida para passeios na terra. Vai bem, como iria também o confiável modelo Crosser lançado no Brasil em 2014, denominado agora Crosser S, já que as duas novas versões compartilham os mesmos demais componentes. A vantagem da Z é que não acumula terra ou lama sob o para-lama baixo, como o da S, e tem proteções para poeira e pedras do caminho.

O banco, a 836 mm do solo, confortável, respondeu bem nos cerca de 350 quilômetros ininterruptos de uso na terra e no asfalto de rodovias para o teste de MotoMovimento com a Z. A posição de pilotagem ereta, inerente aos modelos trail, é bastante relaxada com bom encaixe das pernas na carenagem. O espaço para garupa também é confortável, com ampla barra de apoio para se segurar. Tem ainda base com furações para a instalação de baú traseiro.

Como toda moto de baixa cilindrada, sofre um pouco na estrada, mas tem bom comportamento na cidade para as arrancadas dos semáforos e escapadas no trânsito intenso das grandes cidades onde ela é ágil nas mudanças rápidas de direção com seu peso líquido de 131 quilos. Nos freios, disco único dianteiro de 230 mm e traseiro a tambor mecânico de 130 mm, são calibrados para o modelo.

Leia também:
+ BMW promove R 1200 GS e R 1200 GS Adventure com GPS brinde e bônus para troca da seminova
+ Conceito elétrico Mankame EP-1 com autonomia de 520 km
+ KTM e Brasil Moto Tour lançam programa de passeios nos Lençóis Maranhenses 2018
+ Promoções Harley-Davidson para o mês de junho 2018
+ Kawasaki Z 900RS. No Brasil, por R$ 48.990
+ Teste: BMW G 310GS. Aventureira eficiente na cidade
+ Kawasaki baixa preços públicos sugeridos das três versões do modelo Versys-X 300
+ BMW lança calendário para junho do Rider Experience 2018
+ H-D Battle of The Kings. Em 2018, pela primeira vez no Brasil
+ BMW apresenta conceito 9cento, no Concorso d’Eleganza Villa d’Este, Itália
+ Teste: Royal Enfield Classic 500 é simples, robusta e com muita vibração
+ KTM 390 DUKE ABS com preço público sugerido é de R$ 23.990

O motor é o mesmo Flex de um cilindro e 150 cc, com pistão forjado em alumínio e injeção eletrônica, que rende 12,4 cavalos e 1,29 kgf-m. Trabalha melhor em giros mais altos, por volta de 6.000. Com tanque de 12 litros, o modelo fez média de 33 km/l com gasolina e 27 km/l com etanol nos cerca de 600 quilômetros do total de quilometragem do teste do modelo na terra, rodovias e trânsito de cidades.

O painel de Instrumentos tem bom ângulo de visão com conta-giros analógico e painel digital de LCD com relógio, função ECO, indicador de marcha, velocímetro, hodômetro total e parcial, marcador do nível de combustível. Apresentadas no Salão Duas Rodas 2107, as motos têm preços sugeridos diferentes, neste momento. R$ 11.390 a S e R4 11.590 a Z.

Especificações técnicas

Motor
4 tempos, SOHC, 2 válvulas, refrigerado a ar
Cilindros: 1
Cilindrada: 149,3 cc
Diâmetro x curso: 57.3 x 57.9 mm
Potência máxima: 12,2 cv (7.500 rpm) gasolina / 12,4 cv (7.500 rpm) etanol
Torque máximo: 1,28 kgf.m (6.000 rpm) gasolina / 1,29 kgf.m (6.000 rpm) etanol
Alimentação: injeção eletrônica
Câmbio: 5 velocidades
Sistema de partida: elétrica
Transmissão secundária: corrente
Bateria: 12V – 5AH

Chassi
Suspensão dianteira – curso: garfo telescópico – 180mm
Suspensão traseira – curso: balança tipo Monocross com link / 160mm
Freio dianteiro: disco hidráulico – 230 mm
Freio traseiro: tambor mecânico – 130 mm
Pneu dianteiro: 90/90- 19 M/C (52P)
Pneu traseiro: 110/90- 17 M/C (60P)

Dimensões
Comprimento x largura x altura: 2.050 mm x 825 mm x 1.140 mm
Distância entre eixos: 1.350 mm
Altura do Assento: 836 mm
Peso líquido (ordem de marcha): 131 kg
Capacidade do óleo do motor: 1,25l
Tanque de combustível: 12l (3l reserva)
Abastecimento: gasolina/etanol

-Informações e imagens: MotoMovimento-

Um comentário em “Teste: Yamaha Crosser 150 Z

  1. Tenho uma de lançamento quer dizer 2014 e eu msmo fiz adaptação do para-lamas mais alto e ficou top. Agora saiu assim , Muito bom. Serve pra qualquer hora e terreno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *