Teste: Yamaha XJ6N 2018

O design do banco com regulagem de altura do padrão de 785 milímetros, bipartido e plano da Yamaha XJ6N 2018 oferece conforto em longas viagens, em um modelo com caráter mais esportivo que touring. Foi o que mostrou o teste de MotoMovimento em 400 quilômetros de estradas no interior paulista sem descer da moto. Dos cerca de 700 km rodados, 300 deles foram na cidade de São Paulo.

O motor de quatro cilindros em linha, quatro tempos, 16v DOHC não mudou na nova versão. Não era necessário. Refrigerado a líquido, com 600cc, gera 77,5cv de potência máxima a 10.000 rpm e 6,09 kgf.m de torque, a 8.500 rpm. Suficiente para boas retomadas mesmo na sexta e última velocidade do câmbio.

Nas curvas, suspensão dianteira com garfo telescópico e balança traseira tipo Monocross, com sete regulagens, mantém o conjunto nos trilhos com apoio de pneus Metzeler 120/70 na dianteira e 160/60 na traseira, em peso de 210 kg contando todos os líquidos, inclusive os 17 litros do tanque de combustível, 3,2l deles de reserva. O consumo médio, no teste, variou entre 15 e 17km/l dependendo da tocada.

Na cidade, a XJ6N mantém a esportividade mesmo na velocidade reduzida com o ronco característico grave e esportivo do escapamento instalado centralizado sob a moto. Com largura total de 770 milímetros, o modelo é bastante ágil nos corredores.

Leia mais:
+ Teste: Honda CB 650F. Frente arisca agiliza no trânsito

Leia também:
+ Kawasaki ZX-10RR e Z1000 R Edition. No Brasil em julho
+ BMW F 700 GS versão 2017. Linha Premium por R$ 39.950
+ Teste MotoMovimento: Yamaha XJ6N 2018
+ Harley-Davidson orienta sobre pilotagem segura com ABS
+ BMW S 1000R versão 2017. Mais potente e com design renovado
+ Yamaha Star Venture. Novo modelo lançado nos EUA
+ Concurso cultural Harley-Davidson escolhe piloto para viagem

Nos freios, dois discos de 298 milímetros de diâmetro na dianteira e simples de 245 mm na traseira vem com ABS de fábrica na frente, adequados para o tamanho e potência do modelo. O painel conta com conta-giros analógico, velocímetro, hodômetro total e dois parciais (trip1 e trip2), hodômetro (f-trip), nível de combustível e relógio digitais além das luzes espias e do sistema imobilizador.

A versão 2018 da naked de média cilindrada da marca japonesa é oferecida atualmente nas cores azul metálico e cinza fosco metálico, com novos grafismos exclusivos para o mercado brasileiro, a partir de R$ 33.990. O modelo cinza fosco do teste de MotoMovimento chamou bastante a atenção por onde passou.

Clique – AQUI – para um PDF com a Ficha Técnica do modelo

-Informações e imagens: MotoMovimento-

2 comentários em “Teste: Yamaha XJ6N 2018

  1. A XJ6 é mesmo uma estradeira sensacional, muito confortável para um casal curtir estrada.
    Não mudou muito, e nem precisa, pois as MT 07 e 09, não chegam perto em conforto(do piloto até quebra o galho), só a Tracer sendo igual nesse quesito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *