Triumph programa lançamentos para 2017

A Triumph informou hoje (29/11) que vai trazer para o Brasil pelo menos três novos modelos, em 2017: Street Cup (abril), a Bobber (maio) e a Scrambler (junho). As motos completam a linha Clássica da família Bonneville, que começou a ser comercializada no Brasil este ano com os modelos Street Twin, Thruxton R e Bonneville T120 e que ainda ganhará mais um integrante em meados de dezembro, a Bonneville T120 Black.

Em 2016, foram lançadas no Brasil oito novas motocicletas da marca inglesa. Além das três clássicas, já estão nas concessionárias a Tiger Explorer XR, a Tiger Explorer XCx, a Tiger Explorer XCa, a Speed Triple R e a Tiger Sport. A Bonneville T120 Black será o nono lançamento de um ano repleto de novidades tecnológicas.

Leia também:
+ Rafael Fonseca vence a SM1 do Brasileiro de Supermoto 2016
+ Diego Colett é pentacampeão do Gaúcho de Cross Country 2016
+ BMW e Lego lançam réplica em escala do modelo R 1200 GS Adventure
+ KTM tem novo modelo KTM Factory Edition: 350 EXC-F
+ Ducati tem promoção para os modelos XDiavel e Multistrada 1200 Enduro
+ Motos marcam presença no Salão do Automóvel
+ Kawasaki promove linha Off-Road
+ BMW G 310 GS é apresentada em Milão
+ CRF1000L Africa Twin. No Brasil, em dezembro
+ Ducati 959 Panigale chega ao Brasil por R$ 62.900
+ Teste: a evolução da linha CG em 40 anos de produção no Brasil

A Triumph já comercializou no mercado brasileiro, no varejo, entre janeiro e novembro de 2016, 3.500 motocicletas e deverá atingir um volume total em torno de 3.800 unidades até o final de dezembro. Com isso, seu desempenho no mercado brasileiro apresentará uma pequena queda de 4,5%, quando comparado ao obtido em 2015, num ano em que o segmento de motocicletas premium (acima de 500 cc) deverá cair cerca de 21%. Além disso, a participação da marca neste segmento no Brasil, em torno de 10,75%, é bem superior à média mundial da Triumph, que é de 6,4%.

Ao completar quatro anos de atuação no País, a Triumph aposta nestes bons números conquistados em 2016 e também numa estratégia ousada de lançamentos programados para 2017 para projetar um crescimento em suas vendas. “Nossa expectativa é comercializar aproximadamente 4.000 motocicletas no próximo ano, o que representará um aumento acima de 5% nos nossos negócios”, observa Waldyr Ferreira, gerente Geral da Triumph Motorcycles Brazil. “Como o segmento premium deverá se manter no mesmo patamar de 2016, em torno de 35.000 a 36.000 motos, em 2017 planejamos ampliar nossa participação no setor para algo entre 11% e 12%”, diz o executivo.

-Informações e imagens: divulgação-

4 comentários em “Triumph programa lançamentos para 2017

  1. olha… quando vamos começar a ter criatividade por parte das montadoras e fazer motos realmente novas…. essa onda retro já ta chata…. olha fazer motos novas parecerem com motos velhas ultrapassadas e acima de tudo FEIAS…FEIAS…FEIAs… scrambles com escapamento no meu da sua cocha… um bando igual da CGs dos anos 80 é ridiculo…. Boneville com banco que parece bicicletas dos anos 40 que meu avo tinha… sem suspensão traseira… para andar nas ruas esburacadas nossa… isso serve para dar dinheiro para montadoras que não precisam investir em coisa nova…. vale aí a Lei de Say ” a oferta cria sua demanda”… assim isso é garantido pelo efeito babaca que compra….

    1. Prezado Wagner. Respeito sua opinião, mas devo dizer que não concordo.
      Motos com estilo anos 70 agradam e muito uma boa parte dos consumidores.
      Eu pretendo trocar minha atual moto, uma Honda CB 500X por uma Bonneville Street Twin.
      O que me impede ainda é o medo dos preços de peças de reposição e dos serviços nas concessionárias, mas ainda vou pesquisar isto. As fábricas precisam sim rever estes pontos. Não me importo em pagar um pouco mais pela moto, em função da tecnologia atualizada embarcada. Mas me importo e muito com preços absurdos que possam ser cobrados por itens como filtros de ar e óleo e peças de troca mais constante ou que sejam necessárias em caso de quedas ou colisões.
      E motos estilo vintage normalmente não são visadas por ladrões.

    2. É uma questão de gosto, já temos bastantes fabricantes japoneses fabricando motos de “design moderno” Se vc gosta deste estilo tem bastantes opções no mercado, então deixa a Triumph e. a H.D. fabricarem motos com visual retrô para quem não gosta de moto japonesa. OK ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *