Ducati fornecerá motos para o MotoE

São Paulo (SP) – A Ducati e a Dorna Sports anunciaram hoje (21/10) um acordo para que a montadora italiana seja a fornecedora das motos do campeonato mundial de motos elétricas MotoE a partir de 2023. A Ducati não tem motos elétricas no seu catálogo e informou que ainda vai desenvolver os modelos para a substituir a motos da atual fornecedora Energica com 147 cavalos, aceleração de 0 a 100 km/h em três segundos e velocidade final de 250 km/h. O acordo entre a Ducati e a Dorna Sports é válido a partir de 2023 e com a duração de quatro temporadas, ou seja, até final de 2026.

Leia também
+ Teste Royal Enfied Meteor 350
+ Royal Enfield Interceptor 650 Twin e Continental GT 650 2022: novas cores
+ MV Agusta F3 RR 2022 com nova aerodinâmica para pistas
+ Kawasaki amplia categoria de motocicletas retrô com o lançamento da Z650RS
+ Mais barata do mercado, Shineray começa a vender, em outubro, a SH 125 Worker, por R$ 7.290
+ Motos Honda de baixa cilindrada: as mais roubadas ou furtadas em SP
+ Salão Moto Brasil confirmado para maio de 2022

“Trabalharemos para colocar ao dispor de todos os participantes da Taça do Mundo FIM MotoE motos elétricas eficientes e leves. É precisamente no peso, um elemento fundamental nas motos desportivas, que será nosso maior desafio. A leveza sempre esteve no ADN da Ducati e, graças à tecnologia e química das baterias que estão a evoluir rapidamente, estamos convencidos que podemos obter um excelente resultado”, disse Claudio Domenicali, CEO da Ducati. As atuais motos do campeonato pesam 240 quilos, considerados excessivos para a motovelocidade.

-Informações e imagens: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *