Kawasaki Z400 no Brasil

São Paulo (SP) – A Kawasaki anunciou que vai lançar a nova Z400 em agosto, durante a realização do Festival Duas Rodas, que acontece entre 29 de agosto a 1º de setembro, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Chegará à rede de concessionárias a partir da segunda quinzena de agosto com preço público sugerido de R$ 22.990 (sem frete) nas cores Candy Lime Green/Metallic Spark Black e Candy Cardinal Red/Metallic Flat Spark Black.

De acordo com a marca, com 23% mais potência e 40% a mais de torque, além de 3kg mais leve que a antecessora, a Z400 chega com novo motor de 399 cm3 “projetado para manter um equilíbrio entre desempenho e controle, oferecendo melhor performance em todas as faixas de rotações, suavidade e linearidade na entrega de potência, eficiência no consumo e bom torque desde baixas rotações.”

Montada em novo chassi derivado da superesportiva Ninja H2, a Z400 tem o disco frontal semi-flutuante de 310 mm, o mesmo tamanho dos utilizados na Z1000. Tem acento baixo, de 785 mm, faróis de LED, o mesmo painel que equipa a Z650 d ABS na dianteira.

Leia também:
+ Teste Ducati Monster 797
+ Honda lança ADV 150 na Indonésia
+ Yamaha YZF-R1 e YZF-R1M 2020 lançadas nos EUA
+ Honda CRF 1000L Africa Twin 2020 com versão inédita Adventure Sports
+ Ducati confirma lançamento do modelo Panigale V4 S no segundo semestre
+ Crivilin vence quinta etapa do Brasileiro de Enduro FIM
+ MV Agusta Dragster RC Shining Gold. Edição limitada a uma unidade
+ BMW R 1250 GS chega em setembro
+ Teste. Royal Enfield Classic 500
+ Parceria KTM/Bajaj Auto para modelos urbanos elétricos
+ Yamaha lança scooter elétrico EC-05 para o mercado tailandês

Confira abaixo os detalhes técnicos fornecido pela montadora japonesa no texto de apresentação da moto

Motor
O novo motor da Z400 entrega um desempenho significativamente melhor em comparação com o antecessor: potência máxima de 48 cv a 10.000 rpm e torque máximo de 3.9 kgf.m a 8.000 rpm contra 39 cv a 11.000 rpm e 2,8 kgf.m a 10.000 rpm da Z300. Para alcançar este resultado houve mudanças no design do propulsor, incluindo nova admissão de ar, e inúmeros outros esforços para a redução de peso, apesar da capacidade cúbica maior.
– O deslocamento de 399 cm³ da Z400 vem de um diâmetro e curso de 70,0 mm e 51,8 mm, respectivamente.
– Coletor de admissão fornece um caminho mais curto e mais direto para a entrada de ar no cilindro, melhorando a eficiência de enchimento e contribuindo para o aumento da potência do motor, especialmente em altas rotações. O coletor de admissão também contribui no layout do chassi, liberando espaço sob o assento, o que resulta num design que oferece fácil acesso ao solo.
– Uma caixa de ar maior (5,8 l conta 4,7 l da antecessora) e mais alta garante espaço suficiente para o sistema de admissão e melhora a eficiência de consumo. Esse novo design melhora a eficiência na admissão e elimina ruídos indesejados, permitindo que piloto e passageiro ouçam com mais nitidez a nota de admissão do motor durante a aceleração.
– Graças ao potencial de uma moderna injeção e à experiência da Kawasaki com ajustes na configuração deste item, as válvulas de aceleração secundárias usadas na antecessora da Z400 puderam ser eliminadas, contribuindo para a diminuição de peso.
– Injetores de atomização fina do tamanho de gota de apenas 65 μm contribuem para a eficiência da combustão e foram posicionados mais próximos dos dutos de admissão para permitir que borrifem combustível diretamente na câmara de combustão, contribuindo para o aumento da eficiência da queima e uma resposta linear do acelerador.
– Os diâmetros das válvulas de admissão (27,5 mm) e escape (23,5 mm) foram selecionados por sua contribuição para a performance em alta rotação: .
– Árvore do comando de válvulas forjada – normalmente vista apenas em motocicletas de maior cilindrada – contribui para a redução de peso, economizando outros 200g.
– A redução do efeito squish e a cabeça do pistão mais plana contribuem para uma maior taxa de compressão: 11,5:1.
– Jatos de óleo arrefecem a parte inferior dos pistões, permitindo um design compacto.
– Cilindro fundido em alumínio tem um design de plataforma aberta (open deck), oferecendo excelente dissipação de calor e contribuindo para o baixo peso do motor.
– O volante do motor mais leve permite uma resposta mais imediata e direta do acelerador. Isso também contribui para a redução de peso.
– Um sistema de escape simplificado, que traça agora uma linha mais reta e que possui espessura de apenas 0,8 mm, contribui ainda mais para a redução de peso.
– A nova capa da ventoinha localizada atrás do radiador direciona o ar quente para os lados, ajudando a afastá-lo do piloto, reduzindo assim o desconforto em tráfego pesado. Redirecionar o ar também ajuda a manter o tanque, o chassi e outras partes que entram em contato com o motociclista mais resfriadas.

Design Compacto
Projetar o motor a partir do zero permitiu que o layout fosse otimizado em relação ao tamanho, peso e eficiência. O novo propulsor é tão compacto quanto um de 250cc. Numerosos esforços de redução de peso mantêm o peso ao mínimo – apesar da cilindrada maior. O design clean, com a utilização apenas do que é extremamente necessário, e o layout renovado resultaram em um motor mais esguio e um sistema de refrigeração com tubulação externa minimizada.
– A realocação de componentes como a corrente de comando ajudou a manter o propulsor mais baixo e a deslocar volume para a frente.
– O cilindro é inclinado para frente em um ângulo de 20 graus, resultando em um motor mais curto.
– O projeto revisado do cárter permite um direcionamento mais direto dos tubos de escape, também contribuindo para a economia de peso.
– O layout do sistema de arrefecimento foi completamente revisado realocando components para economizar peso e reduzir a tubulação externa.
– Entre as mudanças que contribuem para a redução de peso do motor estão:
– Eliminação das válvulas de aceleração secundárias
– Rota mais simples para o sistema de arrefecimento, com menos líquido
– Embreagem mais compacta
– Paredes mais finas do sistema de escape
– Volante mais leve e virabrequim revisado
– Comando de válvulas forjado
– Engrenagens fabricadas com menos material

Transmissão e embreagem
– As relações de marcha mais próximas promovem trocas suaves.
– Embreagem assistida deslizante mais compacta (de 139 mm para 125 mm) oferece 20% menos esforço ao acionar o manete de embreagem.
– A embreagem assistida deslizante foi desenvolvida com base na experiência em competições. Ela utiliza dois tipos de cames (um de assistência e um deslizante), oferecendo duas funções não disponíveis em uma embreagem padrão.
– Quando o motor está acelerando normalmente a embreagem funciona com assistência; já quando ocorrer freio-motor excessivo como resultado de reduções de marcha rápidas o efeito deslizante entra em ação, evitando que a roda traseira sofra solavancos.

Chassi
A Z400 possui um quadro de treliça semelhante ao design utilizado no chassi da Ninja H2. A avançada análise de rigidez dinâmica da Kawasaki foi utilizada para garantir a rigidez ideal e o baixo peso. O motor é montado de forma rígida e usado como um membro estrutural.
– Com novos motor e chassi, o posicionamento do propulsor pode ser otimizado. O chassi da Z400 tem um estilo supersport com entreeixos curto e um braço oscilante longo, complementado por um ângulo de cáster menor que proporciona um manuseio leve e natural.
– Entreeixos mais curto (de 1.405 mm para 1.370 mm) contribui para uma pilotagem ágil e fácil.
– A posição otimizada da fixação da balança traseira contribui para uma condução realmente derivada de uma superesportiva.
– Além de contribuir para a redução de peso, o uso do motor como parte estrutural ajuda a obter a rigidez ideal para estabilidade.
– O design mais leve dos novos motor e chassi, além de grandes esforços para minimizar o peso, resultam em uma Z400 de apenas 167 kg (3 kg a menos que a Z300), mesma faixa de peso das motocicletas monocilíndricas.
– Além dos novos motor e quadro, outras mudanças que contribuem para a redução de peso do chassi incluem:
– Fixação do motor
– Entreeixos mais curto
– Novo design de roda
– Pneus radiais
– Design inspirado na Z650, utilizando um número mínimo de carenagem.

Suspensão
– Garfo de suspensão de 41 mm mais rígido (antes 37 mm) proporciona uma ação mais eficiente e precisa. A roda dianteira parece realmente “plantada” na trajetória, as mudanças de direção são feitas facilmente.
– Graças à maior rigidez do novo garfo, que é também maior, a cinta dianteira pode ser eliminada, economizando peso.
– O ângulo de inclinação mais acentuado do cáster contribui para o manuseio leve.
– Os links revistos e os ajustes da suspensão traseira contribuem para a sensação de condução de alta qualidade.
– 5 ajustes de pré-carga permitem que o piloto regule a rigidez e o deslocamento para adequar a configuração ao peso corporal ou quando estiver com garupa.

Freio, rodas e pneus
– O disco dianteiro semi-flutuante maior (310 mm) tem o mesmo tamanho do utilizado na Z1000.
– Recém-projetado, o cilindro mestre do freio dianteiro ajuda a eliminar o curso morto, contribuindo para o controle.
– Na traseira, o disco de 220 mm é acionado por uma pinça com dois pistões maiores (de 25,4 mm para 27 mm).
– A Z400 é equipada com a mais recente unidade de controle ABS da Nissin. Desenvolvida especialmente para motocicletas, oferece precisão e é a mais compacta e leve disponível.
– Rodas de cinco pontas semelhantes às da Z650 contribuem para o baixo peso, enquanto a rigidez lateral otimizada beneficia o manuseio, aumentando a estabilidade nas curvas.
– Pneus radiais na Z400 oferecem leveza, excelente aderência e colaboram para o manejo ágil e o conforto na pilotagem. Além disso, o pneu traseiro de 150 mm contribui para o design mais imponente.

Ergonomia
A Z400 foi projetada para acomodar confortavelmente uma ampla gama de pilotos de tamanho e estilos de condução diferentes. A posição de pilotagem relativamente ereta e o guidão mais largo colocam o motociclista na posição ideal para um controle mais ativo da motocicleta, proporcionando uma condução dinâmica e desportiva.
– O tanque de combustível de 14 l é mais estreito onde ficam posicionadas as pernas do piloto, proporcionando bom contato com a moto.
– A altura do assento é a mesma da Z300, mas graças ao design estreito está mais fácil para os pés do motociclista alcançarem o solo.
– Assento com 80% a mais de acolchoamento, passando de 50 mm para 90 mm, o que aumenta consideravelmente o conforto.
– Pedaleiras esportivas em alumínio estão posicionadas ligeiramente mais à frente, colaborando para uma posição de pilotagem confortável, e estão fora do caminho quando o motociclista quiser colocar os pés no chão.

Estilo
A Z400 combina o estilo agressivo da Z650 com o design mais robusto para criar uma impressão marcante, ágil e masculina. O visual “musculoso” e “atlético” reflete o aprimoramento da performance enquanto forma um design fluido que parece “flutuar” acima do motor. Tal como outros modelos da Linha Z, os elementos de design Sugomi conferem uma silhueta instantaneamente reconhecível como uma supernaked da Kawasaki.
– O corpo mais volumoso a faz ter a aparência de uma moto de maior cilindrada.
– O design mais afilado do farol dianteiro em LED é complementado por um visor compacto e escuro que aumenta a aparência agressiva e esportiva.
– Espelhos elegantes completam o guidão mais largo e plano.
– O compacto design do pára-lama dianteiro, assim como o tanque de combustível mais inclinado à frente e a lanterna traseira em LED contribuem para o visual dinâmico da Z400.

Painel
A Z400 é equipada com o mesmo painel da Z650, que apresenta um layout que facilita a leitura dos dados. O tacômetro de estilo analógico possui indicador de posição de marcha no centro e fica no topo de uma tela LCD multifuncional.
– O indicador de marcha aumenta a precisão da troca e a confiança, enquanto também confere um ar mais esportivo à Z400.
– O tacômetro oferece três modos de exibição selecionáveis, permitindo que o piloto ajuste os instrumentos de acordo com a preferência.
– Tela de LCD em display negativo, o que dá uma aparência mais moderna e esportiva ao painel.
– Além do velocímetro digital e do indicador de marcha, inclui as seguintes funções: hodômetro, dual trip, nível de combustível, autonomia restante, consumos médio e instantâneo, temperatura do líquido de arrefecimento, relógio e indicador de pilotagem econômica.

Outros recursos de conveniência
– O assento dianteiro pode ser facilmente removido puxando um cabo localizado sob o banco traseiro, facilitando o acesso à bateria.
– O espaço de armazenamento sob o banco tem dois níveis para um uso mais eficiente do local, suficientemente grande para acomodar uma trava de segurança em “U”.
– Pontos de fixação nos suportes de pedaleira traseiros e na parte de baixo da rabeta facilitam a amarração da bagagem.”

-Informações e imagens: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *