MotoGP Brasil

São Paulo (SP) – A Dorna, promotora do Campeonato Mundial de Motovelocidade, o MotoGP, anunciou hoje (10/10) o retorno da competição para o Brasil. O anúncio foi feito em comunicado na página oficial da empresa e informa que a competição, prevista para 2022 e com contrato até 2026, deve acontecer no Rio Motorpark, novo autódromo que, ainda no papel, deve ser concluído em 2021, em Deodoro. A pista terá, segundo as previsões de construção no Rio, layout de 4,5 km, com sete curvas à esquerda e seis à direita, com um tempo de volta aproximado de 1 minuto e 38 segundos considerando as atuais configurações das motos em disputa atualmente.

JR Pereira, CEO da Rio Motorsports, disse que vai concluir as obras a tempo. “Agora que concluímos os estudos de impacto ambiental local e a comissão que analisará o assunto está em vigor, seguindo as políticas regulatórias do INEA (Agência Estadual do Meio Ambiente do Rio de Janeiro), foi possível formalizar um acordo que foi construído por mais de dois anos. Somos muito gratos a Carmelo e sua equipe por termos realizado o sonho de trazer o MotoGP de volta ao Rio”. No momento, a construção está obstruída pela Justiça.

Leia também:
+ Teste Kawasaki Z900 RS e o resgate do prazer de pilotar
+ Recall BMW para G 310R e G 310S
+ Yamaha MT-03 modelo 2020 apresentada na Europa
+ Recall Ninja 400
+ Honda CB 250F Twister 2020 somente com novas cores
+ Kawasaki abre nova concessionária no Recife
+ Honda lança, na Europa, novas Africa Twin 1100
+ Kawasaki lança a versão Standard da Ninja ZX-10R

“Estou muito orgulhoso em anunciar que o MotoGP voltará às corridas no Rio de Janeiro, uma das cidades verdadeiramente icônicas do mundo e em um país tão incrível. O Brasil é um mercado importante para motocicletas, motociclismo e automobilismo, com uma história para se orgulhar – e um futuro que estou empolgado em ver o MotoGP desempenhar um papel tão vital quando voltamos em 2022″, disse Carmelo Ezpeleta, CEO da Dorna Sports.

As competições de motovelocidade aconteceram no Brasil entre 1995 e 2004, no Autódromo de Jaquarepaguá, demolido para a construção do Parque Olímpico. O novo autódromo também quer receber as competições da Fórmula 1.

-Informações e imagens: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *