Sexta etapa

Definida pelo diretor técnico do Rally dos Sertões, Eduardo Sachs, como a mais bela e completa especial da 22ª edição da prova, a sexta etapa foi realizada nesta sexta-feira (29/08) em forma de laço, com os competidores largando e chegando na cidade mineira de Diamantina. Foram 204,29 km no total, um alívio após os mais de 600 km disputados no dia anterior. Neste sábado, dia 30, o Rally dos Sertões chega ao fim, com a disputa da sétima etapa, e os novos campeões serão conhecidos na Praça Geralda Damata Pimentel, na Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte, com chegada prevista a partir das 12 horas.

Nas motos – que contou com 33 competidores na disputa desta sexta -, o português Paulo Gonçalves (Team Honda HRC) venceu sua terceira especial nesta edição e segue tentando tirar a diferença para o espanhol Marc Coma (KTM Red Bull Factory Team), que também tem três vitórias e lidera no geral, com 16h45min39s (4min36s de vantagem para Gonçalves).

Na especial de 178,87 km, Coma terminou em terceiro, atrás do brasileiro Jean Azevedo (Honda Mobil de Rally), que segue na briga entre as estrelas internacionais. No geral, Azevedo está em terceiro, a 13min29s do espanhol.

Apesar da vantagem, Coma sabe que ainda resta mais um dia pela frente, com uma especial de mais de 125 km, e o objetivo é manter a cautela e administrar. “Hoje foi importante controlar a tocada, fazer uma tática mais conservadora, sabendo que perderíamos algum tempo, mas foi bom. Não foi uma etapa fácil, com uma parte de trial, com serra. Uma etapa completa. Amanhã ainda são muitos quilômetros, vou manter a concentração e controle até o último quilometro”, destacou o piloto, que já venceu o Sertões em 2010 e está liderando o Mundial de Rally Cross Country da FIM.

Leia também:
+ Apresentação do Rally dos Sertões
+ Português vence segunda etapa de motos
+ Marc Coma (KTM Red Bull Factory Team) vence terceira etapa
+ O português Paulo Gonçalves (Team Honda HRC) faturou a quarta etapa
+ Quinta etapa foi entre São Francisco e Diamantina

Gonçalves admite que não será fácil brigar pelo seu bicampeonato no Sertões, mas também não joga a toalha. “Foi uma especial mais curta, saí numa posição boa, andei forte e, no meio da especial, cheguei no Jean, só que era muito difícil de ultrapassar por causa da poeira. Esta faltando um dia, vencer está um pouco difícil, porque o Marc está alguns minutos na frente, mas a corrida só termina amanhã no último quilômetro. Vamos esperar e andar forte pra ver o que vai acontecer”, disse.

“Na velocidade, vai ficar difícil ganhar tempo, ainda mais abrindo pista. Não é fácil tirar tempo de um adversário como o Marc, ainda mais saindo na frente dele. Se fosse garantido, nem partiríamos amanhã, então vamos pra luta e ver o que vai acontecer”, completou o português.

Em seu 19º Sertões, o pentacampeão Jean Azevedo observa que vai ser difícil superar Gonçalves e Coma, mas quer ser novamente o melhor brasileiro na disputa. Ele também falou sobre a especial desta sexta: “Foi uma especial curta, mas bem gostosa, bem prazerosa de pilotar, sinuosa, bastante navegação. Uma região bonita no início dela, onde era uma antiga estrada de trem. Agora é só terminar, tentar manter a terceira posição. Subir mais fica difícil”.

Quadriciclos

Entre os quadriciclos, a vitória na especial em Diamantina ficou com o polonês Rafal Sonik (Sonik Team), com o tempo de 2h43min04s, 1min22s à frente do brasileiro Robert Nahas (RNN Sports), que segue na liderança e só precisa administrar na última etapa. São mais de 27 minutos de vantagem.

“Eu gosto de montanhas e me diverti muito. Só senti algumas vibrações no quadri e não consegui acelerar tanto”, comentou Sonik, que já venceu o Sertões em 2010 e está liderando o Mundial de Rally Cross Country da FIM. Foi a segunda especial que o piloto venceu nesta edição.

Já Nahas começa a traçar a estratégia para ficar com seu segundo título seguido na categoria. “Hoje foi na ponta dos dedos, administrando. Vou levar tempo com certeza, mas com a folga que eu fiquei é só administrar. Não podia errar de jeito nenhum, estava perigoso, era fácil de cair numa erosão e quebrar alguma peça. Vim colado com a visão no piso, vamos administrar o resultado. Amanhã é administrar ainda mais, entregar no último dia ninguém gosta”, disse o piloto, que disputa seu 11º Sertões.

Enquanto isso, o maranhense Marcelo Medeiros (Taguatur Racing) – que ganhou duas especiais este ano – viu suas chances de brigar pelo título praticamente irem embora. Após a queda na etapa de quinta-feira, o piloto sentiu muitas dores e correu na “raça”. O campeão de 2012 terminou o dia em 10º, mais de uma hora atrás de Sonik e caiu para quarto no geral.

Gabriel Varela (Divino Fogão Rally Team) foi o terceiro colocado no dia e subiu para terceiro também no geral. “Foi uma especial muito prazerosa de andar, principalmente na subida da serra, que era um trecho com muitas curvinhas, bastante trial e muito bonito. Consegui terminar 100% depois da etapa maratona, não tive nenhum tipo de problema com o quadri”, destacou.

UTVs

Nos UTVs, José Hélio Rodrigues e o navegador Edmilson de Camargo Jr. (Polaris Racing / Zé e os Caras 4×4) venceram a terceira especial da dupla neste Sertões, com o tempo de 2h48min45s, mas mesmo assim eles estão bem distantes dos líderes, após a quebra na etapa de quinta-feira. No geral, aparecem em 12º lugar.

A dupla André Sawaya/Eduardo Costa (S2 Rally / Bike Box) teve alguns problemas durante a especial e terminou apenas em nono lugar, a mais de 13 minutos dos vencedores. No entanto, conseguiram manter a ponta da tabela, com 19h50min44s. São mais de 32 minutos de vantagem para os vice-líderes Vinícius Mota / Rafael Shimuk (Taguatur Racing), terceiro no dia. Apesar disso, a briga está aberta.

A segunda colocação na especial de Diamantina ficou com André Hort/Matheus Mazzei (MH). A etapa foi complicada para duas duplas que vinham andando na frente e não terminaram dentro do tempo máximo da especial (3h20). O UTV de Bruno Sperancini/Lourival Roldan (Casarini Can-Am) tombou numa curva no km 78 da especial e teve de reparar o semi-eixo e cubo de roda. Rodrigo Varela e João Arena (Divino Fogão Rally Team), que eram os vice-líderes até então no geral, também quebraram e caíram pra quinto. Eles foram rebocados por Avê Koizumi/Airton Alcântara.

“Andamos forte e voltamos a vencer. Ontem, quebramos nos primeiros 10 km. Hoje foi uma especial que teve de tudo. Acho que foi a mais bonita das especiais que teve nesse Sertões”, destacou o navegador Edmilson de Camargo.

O navegador Eduardo Costa, líder no geral, também gostou da disputa e espera uma final difícil. “A especial foi legal. O trecho estava bom, tinha subida de serra, descida de serra. O UTV estava bem, mas demos uma ‘panca’ numa rocha, entortamos uma peça, mas conseguimos retornar. Para amanhã o carro vai ter que receber manutenção. Pelo que sabemos a etapa de amanhã não vai ser moleza igual eram as outras últimas etapas do Sertões”, acredita.

“Hoje foi uma especial bem rápida, mas que exigiu muito da navegação. Fomos os terceiros a largar e os primeiros a terminar. Nós estamos em terceiro, mas no rali tudo pode acontecer. Se eles forfetarem ou tiverem algum problema, podemos vencer”, torce Shimuk, navegador do UTV #213, pilotado por Vinícius Mota.

Sétima Etapa

Neste sábado (30), chega ao fim mais uma edição do Rally dos Sertões. O último dia de prova terá o total de 336,96 km (54,38 km de deslocamento inicial, 125,88 km de especial e 151,96 km de deslocamento final).

Resultados

Motos – 6ª Etapa
1. #1 Paulo Goncalves (Honda / Team Honda HRC) 02h24min25s
2. #5 Jean Azevedo (Honda / Honda Mobil De Rally) 02h26min08s
3. #2 Marc Coma (KTM / KTM Red Bull Factory Team) 02h26min49s
4. #16 Sam Sunderland (KTM / KTM Red Bull Factory Team) 02h27min34s
5. #3 Jordi Viladoms (KTM / KTM Red Bull Factory Team) 02h28min20s

Motos – Acumulado
1. #2 Marc Coma (KTM / KTM Red Bull Factory Team) 16h45min39s
2. #1 Paulo Goncalves (Honda / Team Honda HRC) 16h50min16s
3. #5 Jean Azevedo (Honda / Honda Mobil De Rally) 16h59min09s
4. #4 Helder Rodrigues (Honda / Team Honda HRC) 17h04min57s
5. #3 Jordi Viladoms (KTM / KTM Red Bull Factory Team) 17h08min46s

Quads – 6ª Etapa
1. #101 Rafal Sonik (Honda / Sonik Team) 02h43min04s
2. #100 Robert Nahas (Prototipo / Rnn Sports) 02h44min26s
3. #105 Gabriel Varela (Can-Am / Divino Fogao Rally Team) 02h50min21s
4. #112 Diogo Zonato (Rnn Sports) 02h54min06s
5. #104 Nei Costa (Nc Rally Team) 03h01min25s

Quads – Acumulado
1. #100 Robert Nahas (Prototipo / Rnn Sports) 18h43min53s
2. #101 Rafal Sonik (Honda / Sonik Team) 19h11min39s
3. #105 Gabriel Varela (Can-Am / Divino Fogao Rally Team) 19h42min11s
4. #102 Marcelo Medeiros (Taguatur Racing) 20h19min59s
5. #103 Tom Rosa (Yamaha / Nc Rally Team) 20h43min08s

UTVs – 6ª Etapa
1. #202 Jose Helio/Edmilson Camargo (Polaris Racing) 02h48min45s
2. #210 ANDRE Hort/Matheus Mazzei (Mh) 02h52min46s
3. #213 Vinícius Mota/Rafael Shimuk (Taguatur Racing) 02h54min09s
4. #204 Calos Ambrosio/Cadu Sachs (Podium) 02h55min03s
5. #207 Denisio Filho/Eduardo Shiga (Casarini Can-An) 03h01min11s

UTVs – Acumulado
1. #222 Andre Sawaya/Eduardo Costa (S2 Rally / Bike Box) 19h50min44s
2. #213 Vinícius Mota/Rafael Shimuk (Taguatur Racing) 20h23min17s
3. #218 Henrique Gutierrez/ Weidner Moreira (Podium) 20h40min55s
4. #211 Elson Cascao Ii/Claudia Grandi (Kandangus Rally Team) 20h58min00s
5. #203 Rodrigo Varela/Joao Henrique Arena (Can-Am / Divino Fogao Rally Team) 21h17min07s

-Imagens e informações: divulgação-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *